domingo, 10 de dezembro de 2017

Miguel Rossetto é o candidato do PT ao Governo do RS - Paim ao Senado!

Foto Divulgação
Tá chegando o tempo de transformar a resistência em força de mudança: Rossetto e Paim vão nos liderar no Estado para retomar a democracia com povo! #ForaGolpistas! 

Sofia Cavedon no Diretório Estadual do PT, realizado neste sábado, 10, que aclamou Miguel Rossetto pré-candidato ao Governo do RS, Paulo Paim ao Senando, e Lula, presidente.


Assista aqui a manifestação de Miguel Rossetto após a aclamação. 

Leia também: 
Foto Divulgação
"Nos momentos mais difíceis da história do nosso Estado, o PT demonstrou capacidade de apresentar à sociedade gaúcha um projeto de crescimento econômico, com inclusão social, ambientalmente sustentável; e disponibilizar quadros políticos preparados e responsáveis para responder aos desafios do presente. Miguel Rossetto é um destes companheiros, com uma trajetória política que o identifica profundamente com o Brasil e com o Rio Grande". 

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

O crime de não garantir a alimentação para as crianças

Foto MPC-RS
Sofia Cavedon pede ao MP de Contas que averigue a falta de repasse para as creches conveniadas

Preocupada com a situação que vivem as creches comunitárias conveniadas com a Prefeitura de Porto Alegre, Sofia Cavedon, vereadora do PT da capital, protocolou nesta terça-feira, 05, junto ao Ministério Público de Contas (MPC), requerimento solicitando averiguação do porquê o governo municipal não está repassando os recursos para as entidades, que no momento até alimentação está faltando para as crianças. 

Na audiência com o Procurador-Geral do MPC, Dr. Geraldo Costa Da Camino, Sofia entregou o documento apontando que, embora receba recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), do Governo Federal, exemplo é o Kit Rancho, contrapartida do município aos recursos do PNAE, que está sendo entregue com atraso. “Ao longo do ano deveriam ser entregues cinco kits Ranchos para as creches, com a última em 1º de novembro. Os três primeiros foram entregues e o quarto está sendo na data em que o último deveria ter sido entregue” informa a parlamentar.

Conforme Sofia, os dados divulgados no site do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) o PNAE vem liberando regularmente os recursos para o município. Entre os meses de março e novembro de 2017 foram liberados recursos para alimentação escolar de creches e pré-escolas no valor de R$ 4.976.154,00. “Mas, nenhum valor foi repassado para as creches comunitárias conveniadas com o município”, enfatiza a vereadora.

Também os recursos do Programa Brasil Carinhoso não têm ocorrido as transferências paras as creches e não há transparência por parte da prefeitura quanto a utilização dos recursos do Programa.

Sofia alerta ainda no documento, a falta de clareza quanto as regras de transição do sistema de convênios para o sistema de parceria, definido pela Lei Federal nº 13.019, que elevará os custos das creches e está gerando intranquilidade entre as entidades.

Participe do Diretório ampliado do PT/RS neste Sábado

A Comissão Executiva do PT/RS convida sua militância para a reunião ampliada de Diretório Estadual, neste Sábado - 09 de dezembro - às 14h, no Hotel Embaixador, em Porto Alegre, para deliberar sobre a seguinte pauta:

1) Definição das pré-candidaturas ao Governo do Estado e ao Senado

2) Aprovaçãodo documento sobre propostas para uma plataforma em comum no campo popular e democrático, nas eleições de 2018

3) Resolução de orientação sobe candidaturas proporcionais do PT/RS

4) Posse das Coordenações Regionais do PT/RS

Contamos com a presença de todos e todas para, ao lado dos companheiros Olívio Dutra, Tarso Genro, Paulo Paim e Miguel Rossetto, iniciarmos a construção da vitória da democracia em 2018.

Logo após o Diretório, realizaremos uma confraternização na Churrascaria Roda de Carreta (ao ladodo CTG 35). A reserva de convites pode ser feita com os companheiros e companheiras da Executiva ou da Bancada Estadual.

Comissão Executiva do PT/RS

Festa de Final de Ano do PT de Porto Alegre

Em 2018, nossos sonhos e nossas lutas vão continuar!

Antes disso, venha participar da Festa de Final de Ano do PT de Porto Alegre!

Apresentaremos a Bandeira Bordada do PT construída ao longo dos meses por várias mãos que acreditam na luta, realizaremos o sarau da resistência com grandes nomes da cultura e política porto-alegrense, teremos apresentações musicais e DJs.

Durante a festa estará também sendo filmado um documentário sobre o PT e as lutas da cidade.

Participe, divulgue, compartilhe!

Entrada Gratuita.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Sofia Cavedon cobra do Prefeito

Em sua manifestação na sessão plenária de segunda, 4, Sofia Cavedon, líder da Bancada do PT, disse que quer saber como o Executivo Municipal irá agir para pagar o 13º salário do funcionalismo. 

A parlamentar afirmou que, às vésperas do Natal, a categoria poderá sinalizar com a retomada de um movimento grevista, caso não ocorra uma negociação de forma urgente. Conforme Sofia, a lógica de desconstrução dos canais de diálogo é inaceitável, e o governo municipal deveria marcar uma reunião com a categoria para discutir o final de ano.

Assista aqui:
 

‘O João e a Maria têm que participar sim’, conselheiros municipais rejeitam projeto de Marchezan

Foto Guilherme Santos/Sul21
"A proposta da legislação representa sim um enfraquecimento da soberania popular em Porto Alegre e essa posição não surpreende vinda da atual gestão. Combina com as falas públicas, claras, nítidas que o prefeito Marchezan faz, em que não esconde a sua visão de que as elites vão decidir os destinos da cidade, elite da mídia, elite empresarial e elite política, e que ele acha uma irresponsabilidade delegar ao João e à Maria." Sofia Cavedon (PT), que presidiu a audiência pública.

Graças à experiência do Orçamento Participativo e de outros mecanismos de democracia direta, a cidade de Porto Alegre até hoje é considerada uma referência no Brasil e no mundo de participação social na deliberação sobre políticas públicas. No entanto, representantes dos 29 conselhos populares da cidade — responsáveis por deliberar sobre temas que vão desde saúde e educação a políticas para pessoas com deficiência –, reunidos no Fórum Municipal de Conselhos da Cidade (FMCC), se juntaram nesta quarta-feira (06) em audiência pública na Câmara de Vereadores para denunciar que a gestão de Nelson Marchezan Jr. (PSDB) que reduzir o papel de decisão e a autonomia desses órgãos e subordiná-los aos interesses de sua gestão

Foto Candace Bauer/CMPA
O tema da audiência foi o debate do Projeto de Emenda à Lei Orgânica (PELO) nº 09/2017, que altera o artigo 101 da Lei Orgânica do Município. Atualmente, a redação desse artigo diz: “Os Conselhos Municipais, cujas normas gerais são fixadas em Lei Complementar, são órgãos de participação direta da comunidade na Administração Pública e têm por finalidade propor e fiscalizar matérias referentes a setores da Administração, bem como sobre elas deliberar”. A proposta do governo é mudar o texto para: “Os Conselhos Municipais são órgãos de participação direta da comunidade na Administração Pública e têm por finalidade propor, fiscalizar e deliberar, no que couber, matérias referentes a setores da Administração, nos termos da lei”.

A interpretação da assessoria jurídica do FMCC, proponente da audiência, à nova redação é de que a expressão “no que couber” delegará à Prefeitura dizer quando cabe a deliberação dos conselhos e quando a gestão poderá tomar decisões que ignorem a autoridade atual dessas entidades.

Angela Maria de Aguiar Silva, conselheira do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) ressalta que este papel deliberativo, no caso do órgão do CMAS, significa a responsabilidade sobre as políticas de assistência social do município, como a alocação de verbas. “Tudo que diz respeito ao Fundo Municipal de Assistência Social — que recebe repasses da União — deve passar por deliberação do CMAS”, diz, salientando que, atualmente, a Prefeitura já vem tentando utilizar esses recursos em contrariedade com as decisões do CMAS. Para ela, se aprovado o projeto, isso significará uma redução na autonomia dos conselhos. “Ele está encaminhando uma alteração que deixa em dúvida o papel deliberativo do conselho”.

Foto Guilherme Santos/Sul21
Luiz Gomes, presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental (CMDUA), diz que, hoje, o conselho — responsável, por exemplo, projetos especiais e empreendimentos imobiliários de grande porte — é composto por um terço de representantes de moradores das regiões da cidade, um terço de representantes de entidades civis e um terço de representantes governamentais. Ele pondera que essa composição permite a discussão e aperfeiçoamento dos projetos. Já caso a composição passe a ser 50% de representantes do governo e 50% de usuários e entidades, com a aprovação da lei, os projetos passarão a ser debatidos com menor profundidade, uma vez que o governo terá menos trabalho para impor seus interesses. “Se tiver a paridade, não vai mais ter espaço para a discussão. O que vem do governo com posição está resolvido. Corta a possibilidade de diálogo. É o grande mal que essa lei vai trazer para os conselhos”.

Representante do governo na audiência, o secretário-adjunto das Relações Institucionais, Carlos Siegle de Souza, destacou em sua fala que a atual gestão reconhece a importância que Porto Alegre tem para o Brasil e para o mundo como referência de democracia participativa e que “não há qualquer possibilidade de cercear ou reduzir os instrumentos de participação sem ter uma forte reação da população de Porto Alegre”. Segundo ele, a proposta trata-se de uma adequação à legislação federal sobre conselhos populares, que determina que estas entidades devem ter composição paritária (50/50) entre representantes da sociedade civil e governamentais. Contudo, destacou que as alterações serão feitas caso a caso e que as composições de cada um dos 29 conselhos deverão ser votadas individualmente na Câmara.

Um questionamento feito ao projeto, contudo, é o de que também buscar reduzir o número de votos necessários na Câmara para fazer alterações na composição dos conselhos dos atuais 24 votos (maioria qualificada) para 19 votos (maioria simples).

Foto Candace Bauer/CMPA
Joãos e Marias

Para a vereadora Sofia Cavedon , que presidiu a audiência pública, a legislação representa sim um enfraquecimento da soberania popular em Porto Alegre, mas diz que essa posição não surpreende vinda da atual gestão. “Combina com as falas públicas, claras, nítidas que o prefeito Marchezan faz, em que não esconde a sua visão de que as elites vão decidir os destinos da cidade, elite da mídia, elite empresarial e elite política, e que ele acha uma irresponsabilidade delegar ao João e à Maria. E é nos conselhos municipais que estão representandos os Joãos e as Marias, que lutam por habitação popular, por saúde, por educação, por assistência social”, disse a vereadora, que lembrou ainda que outro instrumento de participação popular, o orçamento participativo, foi suspenso nesse ano pelo prefeito sob o argumento de falta de capacidade da Prefeitura em atender demandas já existentes, que então seriam priorizadas.

Sofia Cavedon avaliou que projeto reduz a autonomia dos conselhos municipais

Na mesma linha de Sofia, diversas falas durante a audiência lembraram a manifestação de Marchezan na entrega do 34º Troféu Carrinho Agas, em 17 de novembro, quando ele afirmou: “Não será ninguém mais do que a elite da comunicação, a elite empresarial e a elite política que farão as reformas tão necessárias. Delegar isso ao ‘seu João’ e à ‘Dona Maria’ é irresponsabilidade”. Estas frases foram entendidas como um ataque do prefeito à participação popular nos rumos da cidade.

Eu não admito que um prefeito diga que o seu João e a dona Maria não sabem administrar, uma pessoa que vive com 900 reais por mês pode dar aula para ele”, disse Djanira Corrêa da Conceição, vice-presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS). “O que está em risco é o protagonismo dos Joãos e das Marias”.

Foto Candace Bauer/CMPA
O que está em risco é o protagonismo dos Joãos e das Marias na administração pública. Alterar a redação para colocar “no que couber” a participação dos conselhos e passar de maioria absoluta para simples a aprovação de alterações das leis que tratam dos conselhos permite o governo decidir autoritariamente a composição dos órgãos”, disse em outro momento Mirtha da Rosa Zenker, presidente do CMS e do FMCC, que entregou uma carta aos vereadores pedindo a retirada imediata do projeto de tramitação.

Para o professor do Departamento de Sociologia da UFRGS, Marcelo Konrath, que fez relato histórico sobre o desenvolvimento das políticas públicas de participação social em Porto Alegre e no Brasil, Marchezan transparece uma visão de democracia em que o cidadão não tem capacidade cognitiva para exercer seu papel de participação, no máximo tem competência para eleger o governante. “Mas quem decide quem é capacitado para participar das decisões? Em geral, é o governo. Quem concorda com ele é competente, quem discorda é incompetente e desqualificado”, pondera. “O bloqueio a qualquer tipo de conflito é a raiz de governos autoritários de direito e de esquerda no mundo inteiro”, complementa. Diversas outras falas também alertaram para o caráter autoritário do prefeito, que foi chamado de “rei”, “monarca” e “imperador” por alguns dos participantes da audiência.

O professor destacou que a participação social é um elemento importante para a qualificação das políticas do Estado, para o controle das instituições, para o respeito da diversidade de saberes existentes na sociedade, como instrumento pedagógico de construção de uma cultura de cidadania, etc. “Num País em que a maioria da população está excluída da política, isso é fundamental”, diz.

Ao final, a audiência deliberou que o governo deverá se reunir com representantes do FMCC — conforme se disponibilizou Siegle — e que os vereadores presentes tentarão priorizar a votação da criação de uma frente parlamentar em defesa dos conselhos municipais.

Fonte: Portal Sul21.

Histórico

Os Conselhos Municipais em Porto Alegre estão presentes na estrutura da administração pública desde a década de 1930. Eles foram criados pelo artigo 101 da Lei Orgânica do Município, regulamentados por meio da Lei Complementar nº 267, de 16 de janeiro de 1992 e surgiram para ampliar o diálogo e a cooperação entre o governo e a sociedade civil, propiciando um espaço de participação dos cidadãos na elaboração e na fiscalização das políticas públicas. São compostos por número ímpar de membros, observada a representatividade das entidades comunitárias de moradores, entidades de classe e da administração municipal.

Participação popular

Foto Reprodução
Ao todo, são 29 conselhos instituídos por lei. A partir de 2009, os Conselhos de Políticas Públicas decidiram organizar o Fórum dos Conselhos, instância com competência para encaminhar ao Executivo Municipal propostas de políticas públicas elaboradas conjuntamente pelos Conselhos Municipais e cujo conteúdo tenha uma abrangência transversal entre mais de dois conselhos. O fórum foi criado em dezembro de 2010 e regulamentado em setembro de 2011. Em 2014, uma antiga revindicação dos conselhos foi atendida pela Prefeitura, com a inauguração da Casa dos Conselhos. O espaço, localizado em uma antiga casa de dois andares que foi totalmente restaurada, na esquina das avenidas João Pessoa e Venâncio Aires, conta com escritórios e um grande salão para realização das reuniões.

Fonte: Portal da CMPA.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Prefeito veta emenda de Sofia que priorizava o pagamento de servidores-as

Prioridade para pagamento das e dos trabalhadores municipais - emenda que aprovei na Lei de Diretrizes Orçamentárias - vetada pelo prefeito, que segue sem ter rumo no seu governo, segue sem capacidade de gestão, segue fora da lei! - Sofia Cavedon

 A Emenda 25 previa que o município deveria priorizar o pagamento em dia dos servidores públicos municipais ativos, inativos e pensionistas.

Assista a manifestação de Sofia:

Seminário sobre os 100 anos da Revolução Russa – Quinto e último encontro será dia 14/Dezembro

O quinto e último encontro do Seminário Reflexões sobre 1917: Repensar um século de socialismo, será realizado na quinta-feira, dia 14 de dezembro, e terá com a participação de Miguel Rossetto, Sociólogo, ex-vice-governador do RS, ex-ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), do Trabalho e Previdência Social e ex-secretário-geral da Presidência da República e Tereza Campello, economista, ex-ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, que debaterão as Cinco reflexões sobre socialismo do século XXI, de Marta Harnecker.

Promovido pelos mandatos da vereadora Sofia Cavedon, deputado estadual Jeferson Fernandes, deputados federais Elvino Bohn Gass e Pepe Vargas, o último encontro do Seminário será às 19h, no auditório do SindBancári@s - Rua Gen. Câmara, 424 – Centro Histórico – Porto Alegre.

Com o objetivo de estimular e fornecer contribuições teóricas sobre questões fundamentais para a nossa prática socialista, encerramos os ciclos de debates e formação, mas não terminam os desafios e o repensar deste “um século de socialismo”, afirmam os mandatos promotores do Seminário.

O Seminário

Encontro 1 - Foto Marta Resing
Ao longo do seminário percorremos temas como a singularidade da revolução em um império autoritário e periférico aos países europeus mais industrializados. Analisamos a influência da Grande Guerra na conjuntura e as “condições concretas” que se criaram na Rússia Czarista para desbordar o novo regime parlamentar em uma crise de “duplo poder” e o caráter insubstituível do Partido para operar uma nova estratégia em meio aos acontecimentos.

Encontro 2 - Foto Marta Resing
Vimos , também, os processos sofridos ao longo do século pelo capitalismo e, em especial, a crise do “Estado do Bem Estar Social” e sua transformação na globalização capitalista e em sua configuração neoliberal e do predomínio do rentismo financeiro atual. Da mesma forma , ouvimos e debatemos sobre as novas estratégias geradas por contradições que adquiriram novas dimensões em nosso tempo como o feminismo, as questões de gênero, a incorporação da ecologia, da defesa do meio ambiente e da preservação da vida no planeta. O instrumento Partido foi, também, objeto de nossa reflexão.

Encontro 3 - Foto Marta Resing
Para encerrar o seminário, mas não a continuidade do debate, o texto de Marta Harnecker, “Cinco reflexões sobre socialismo do século XXI “cumprirá, certamente, o objetivo de manter vivo o desafio a nossa militância de construir o socialismo que queremos neste século. Marta recupera, de forma didática e militante, as questões centrais vividas pela experiência burocrática e centralista, não democrática, do “socialismo real” vivida no leste europeu. Aponta a distância existente entre a propriedade estatal dos meios de produção e uma propriedade social, democrática, autogerida e descentralizada dos meios de produção.

Encontro 4 - Foto Marta Resing
Uma dessas “reflexões”, imperiosa para os desafios que enfrentamos hoje, é a democracia participativa em todas suas dimensões. Nos construímos na oposição, já fomos governo em várias esferas de administração e avançamos muito pouco, quase nada, nos desafios de uma estratégia para as próximas décadas. As experiências vividas, historicamente, servem para ajudar a iluminar os novos caminhos. Vamos percorrê-los.

Palestrantes - No primeiro encontro do Seminário sobre os 100 anos da Revolução Russa, Paulo Visentini e Eduardo Mancuso, discorreram sobre o centenário da Revolução Russa. No segundo encontro, Flavio Koutzii, Arno Augustin, e Marilane Teixeira debateram a Crise do Capitalismo - Crise Civilizatório. No terceiro, Nalu Faria, Margarida Salomão e Enéas de Souza, debateram Novas estratégias para o século XXI com enfoque nas questões de gênero e da ecologia. No quarto encontro, Tatau Godinho e Raul Pont debateram o Partido e novas formas de participação.

Assista aqui: - Primeiro encontro - Segundo encontro - Terceiro encontro - Quarto encontro

Sofia participa da luta contra a Reforma da Previdência

Foto Marta Resing
Acesse neste link e veja um registro da participação de Sofia Cavedon, vereadora do PT da capital,  no Ato do Dia Nacional de Luta Contra a Reforma da Previdência realizado nesta terça, 05, em Porto Alegre.

O protesto contra a reforma da Previdência do governo ilegítimo e golpista de Temer (PMDB) foi promovido pela CUT-RS e Centrais Sindicais que fizeram no final do ato, um abraço simbólico ao prédio do INSS, no centro da capital.

Aqui o Álbum de Fotos.

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

A Arca de Noé encerra a 3ª Mostra de de Artes Cênicas e Música do Teatro Glênio Peres

 Foto Lucca Curtolo/CP
De iniciativa de Sofia Cavedon (PT), construída com o Sindicato dos Artistas do RS (Sated), a terceira edição da Mostra foi um sucesso de público, que gratuitamente assistiu shows, apresentação circense, peças de teatro adulto e infantil e dança.

A última apresentação do ano é A Arca de Noé, um clássico infantil de Vinicius de Moraes em uma montagem do premiado diretor Zé Adão Barbosa, e ocorrerão na sexta, 15, às 15h, e no sábado, 16, às 16h.

Na história, uma trupe de artistas circenses contam o que aconteceu com os bichos depois que as águas do dilúvio baixaram e a arca de Noé desceu à terra. O espetáculo é inspirado nos poemas que depois viraram sucesso em disco.

Nesta montagem, o diretor realiza uma nova leitura desta verdadeira obra-prima, através da direção musical de Everton Rodrigues, que cria novos e ousados arranjos para canções antológicas como “A Casa”, “O Pato”, “Corujinha”, “As Abelhas”, “Menininha”, “São Francisco”, entre muitas outras.

ENTRADA FRANCA - Os ingressos devem ser retirados no Memorial da Câmara (Avenida Loureiro da Silva, 255, térreo), das 9 às 12 horas e das 14 às 18 horas, a partir da terça-feira, dia 12 até quinta, 14. Caso sobrem entradas, poderão ser retiradas no saguão do Teatro antes do início da apresentação.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Piscinas comunitárias, EMEI Pica-pau, Adote um Escritor - Câmara aprova recursos para as políticas públicas que prefeito vem desmontando

Foto Ederson Nunes/CMPA
Destacando a autonomia da Câmara Municipal de Porto Alegre, que aprovou na tarde desta segunda-feira, 04, o orçamento municipal para 2018, Sofia Cavedon, líder da Bancada do PT, afirmou que vereadores e vereadoras demonstraram a sensibilidade que o prefeito não tem, ou não quer ter. "Aprovamos recursos para o Adote um Escritor, em um emenda conjunta; e outras do nosso mandato como a elaboração de projeto de ampliação da EMEI Pica-Pau Amarelo; a implantação de rede pluvial na Rua Paraí; e a manutenção das nossas piscinas comunitárias, além de importantes emendas populares", destaca a parlamentar.

Sofia considera significativas as conquistas através Casa Legislativa, lembrando que o prefeito Marchezan Jr. vem desmontando diversas políticas públicas e programas, como já fez acabando com a Secretaria de Esportes, restringindo o Adote um Escritor, tentando fechar turmas de educação infantil na Pica-pau Amarelo, enquanto poderia ter proposto investir no espaço como a Câmara de Vereadores/as hoje acaba de fazer.

Foto Ederson Nunes/CMPA
Na declaração de voto a Bancada do PT afirma que votou pela aprovação do orçamento, com restrições ao déficit apresentado que não autoriza o governo a parcelar salários, sendo que a própria Justiça, recentemente, manteve a decisão de multar o prefeito, pois ele não conseguiu comprovar que não pode pagar o funcionalismo em dia.

Emendas Aprovadas de Sofia:
144 - Implantação de rede pluvial na Rua Paraí, Aparício Borges -  R$ 130 mil;
147 - Manutenção das piscinas comunitárias - R$ 400 mil.
- Emenda 146 - Elaboração de projeto para ampliação da EMEI Pica-Pau Amarelo - R$ 50 mil.

Emendas Populares Aprovadas:
08 - Conserto do Elevador do Centro Cultural Companhia de Arte - R$ 30 mil.
10 - Casa do Artista Riograndense - Abrigo, alimentação, condições dignas de sobrevivência - R$ 30 mil.
12 - Implantação da Etapa Final do PPCI do Centro Cultural Companhia de Arte - R$ 70 mil.
13 - Realizar apresentação cênica de teatro de bonecos em 5 escolas públicas municipais de Porto Alegre - R$ 20 mil

Emendas Rejeitadas de Sofia:
107 - Aquisição de equipamentos de som para o Teatro Glênio Peres;
143 - Ampliação da rede pluvial na Rua Paulo Macial, Cohab Cavalhada;
145 - Instalação de rede pluvial na Rua Gaudino Jesus dos Santos;

Emendas Populares Rejeitadas:
05 - Fomento ao trabalho em Artes Cênicas;
06 - Dia do orgulho Periférico;
07 - Encontro de Circos em Porto Alegre;
09 - Seminário Obras de Artes Públicas;
11 - Segunda etapa mausoléu da Casa do Artista Riograndense.

Veja aqui o projeto, mensagem retificativa e emendas.

Fonte: Portal da CMPA.

Prefeitura de Porto Alegre - É um governo para as elites

Reprodução vídeo
Em sua manifestação na  manhã desta segunda-feira, 04, na sessão extraordinária da Câmara Municipal de Porto Alegre, Sofia Cavedon, líder da Bancada do PT, falou em defesa da Democracia, contra à Ditadura, e sobre a elitizada proposta orçamentária que Marchezan Jr. enviou para a Casa Legislativa e que está em votação.

Posse de Thiago Braga

... saúdo nosso vereador Thiago  Braga que assume hoje, neste mês de luta dos Direitos Humanos, neste momento conservador que está aliado a um estado mínimo, de golpe e que a democracia está fortemente em risco... Pra nossa Bancada é simbólico ser substituído...já tivemos essa ação em em março, mês da Mulher, em agosto com a Juventude e em novembro com negros e negras...

Abaixo à ditadura!

... ontem passava pelo Parcão e fiquei chocada com quem pede a volta da ditadura, muitos inconscientes do quê significa a morte e exílio de tantos jovens, artistas, que sofreram violências brutais, que morreram por essa querida democracia que nós temos que aprofundar e nunca mais passar pela substituição democrática pelas armas ou pela força, como esse país já viveu.... repudiamos veementemente esse movimentos que pedem a volta da ditadura!

Sobre o Orçamento da Prefeitura

... o prefeito não está preocupado com a cultura popular, nem com a vontade da população, deixando claro que as reformas que ele considera tão necessárias serão feitas pela elite da mídia, empresarial e elite política, e não vê o Seu João e nem a Dona Maria...

... Porto Alegre hoje convive com a falta de políticas públicas, com a redução de merenda escolar como a que está acontecendo nas creches comunitárias que estão servindo polenta, pois não tem alimento pra servir porquê esse governo sequer repassa os recursos do Pnae, programa de alimentação...

... precisamos votar hoje pelo povo pobre desta cidade, na contramão da lógica do prefeito Marchezan tem desta cidade, que é equivocada e coloca pra cidade um destino muito triste.. uma cidade esburacada, cheia de mato, violenta, sem cultura...

Assista aqui:

Dia 05 de Dezembro as Mulheres estarão nas Ruas

Dia Nacional de Atos e Protestos em Defesa da Aposentadoria.

No início da manhã, 8h, estaremos na Rodoviária de Porto Alegre esclarecendo sobre o quê significa a Reforma da Previdência do golpista Temer.

E à noite, 18h, estaremos debatendo com a profª Stela Meneghel na Sede do PT Municipal.

Junte-se a nós! Tua participação é muito importante!

Veja também:
Dia 05 é dia de mobilização e protestos em defesa da aposentadoria