quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

#SOSEducação - Escolas do Campo - Em Santo Antônio da Patrulha acordo é selado com o MP

Foto Lupe Menezes
Todas as escolas de campo da região que estavam presentes na audiência com a Promotoria de Justiça Regional de Educação do Ministério Público do Estado encaminharão projeto para a 11ª CRE fundamentando sobre o funcionamento no contraturno, a fim de justificar para a Secretaria Estadual de Educação a necessidade de mantê-lo e garantir a equipe administrativa para o turno integral. 

Esse foi o encaminhamento da reunião realizada na manhã desta quinta-feira, 12, em Santo Antônio da Patrulha, com a promotora Cristiane Della Méa Corrales, do Ministério Público; a deputada Sofia Cavedon, presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa; o vereador do município Marcelo da Silva; a 11ª CRE e diretores de sete escolas do campo. A pauta da reunião foi sobre o comunicado da Seduc do fechamento de turmas e turnos para 2020.

A deputada Sofia reforçou a importância dos projetos que mostrarão a necessidade de manutenção de dois turnos nas escola do campo, exemplificando com o atendimento especializado a alunos com deficiência. X Sobre o referencial mínimo de dez alunos que a Seduc está impondo, Sofia considera que deva ser flexibilizado diante das peculiaridades das escolas do campo e do que prevê a legislação específica.

O coordenador da 11ª CRE, Fabrício Soares, apresentará para a Seduc o conjunto das propostas individuais de cada escola com a justificativa da necessidade das 40 horas e, com relação a regra de dez alunos,  disse que se for próximo a esse número também será levada à Secretaria a solicitação de autorização excepcional.

Na audiência pública realizada à tarde no município, promovida pela Comissão de Educação da ALRS, o encaminhamento com o MP foi referendado.

A audiência também debateu o impacto do pacote do governador Leite na educação, onde a deputada Sofia apresentou ponto a ponto os efeitos das propostas na carreira do magistério. Ela também apresentou os dados do Observatório da Educação Pública do RS, que vem num crescente desinvestimento nos últimos dez anos. Sofia ressaltou ainda que somente a mobilização da categoria e o apoio da sociedade poderá barrar a aprovação do projeto na Casa Legislativa.

Bancada do PT vota contra o PL que destrói o Código Ambiental do RS

A tarde desta quarta-feira (11) foi pautada pela votação do Código Ambiental do Rio Grande do Sul na Assembleia Legislativa gaúcha. A proposta, projeto de lei 431/2019, de autoria do Poder Executivo, foi votada e aprovada por 37 votos à favor e 11 contrários.

Foto Joaquim Moura/PTSul
A deputada Sofia Cavedon afirmou estar muito contrariada com a discussão de um projeto com um “emendão” que totaliza 18 páginas, que mexeu em muitos itens da proposta do governo sem o necessário debate. Ela reconheceu que a emenda traz alguns elementos que são resultado das conversas do movimento em defesa do meio ambiente junto aos deputados, como a proteção costeira e a educação ambiental. “Mas é grave o jeito como foi votado o PL e é impossível assinar embaixo dessa proposta que permite a terceirização do licenciamento e a pulverização em área de proteção ambiental de uso sustentável “. Sofia criticou ainda que as propostas não vieram com um diagnóstico da situação ambiental do Estado. “Quem fez isso foi a imprensa publicando matérias mostrando que nos últimos anos subiu para 33% as espécies ameaçadas de extinção e na de animais para 7,3%, que o RS é o sexto Estado mais poluidor do país com a agropecuária sendo originária dessa poluição nos colocando nessa vergonhosa situação”, salientou a parlamentar

Foto Joaquim Moura/PTSul
O líder da bancada petista, deputado Luiz Fernando Mainardi, subiu à tribuna para falar em nome dos parlamentares e da parlamentar do PT na ALERGS. “Desde a chegada do Código Ambiental nesta Casa, alertamos que a Constituição Federal veda a votação de códigos em regime de urgência. Como o governo ignorou a CF, recorremos ao Judiciário e garantimos a derrubada do regime de urgência” lembrou ele.

Para a bancada petista no regime de urgência da base do governo, em sucessivas sessões extraordinárias, já que a própria base do governo não deu quórum para a sessão ordinária, estão sendo votadas mais de 400 alterações no Código Ambiental. “Não bastasse isso, assistimos ao escândalo, do protocolo de um emendão no plenário, com mais 80 alterações, sem qualquer condições de se fazer uma análise séria durante a sessão” lamentou.

Os parlamentares tentaram, segundo ele, garantir o debate de cada emenda, para que o legislativo pudesse votar favorável a questões positivas, que beneficiam, por exemplo, os pequenos produtores rurais e os pequenos empreendimentos. Mas a base do governo optou por votar em bloco.

“Diante disso, não nos resta outra alternativa: não votaremos nessas 80 emendas relâmpagos ocultas num emendão de última hora. Não vamos pactuar com a destruição do meio ambiente nem legitimar alterações que atendem a interesses que não são os do povo gaúcho. Votaremos contra a destruição do Código Ambiental” finalizou.

Veja as manifestações dos parlamentares petistas clicando AQUI.

Veja aqui como votaram os deputados e deputadas.

Fonte: Portal PTSul.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Prevenção pela Educação é aprovado por unanimidade em mais uma Comissão da ALRS


De iniciativa da deputada Sofia Cavedon (PT), foi aprovado na Comissão de Cidadania e Direitos Humanos o parecer ao projeto de lei que estabelece ações de prevenção e combate à violência contra mulheres.

Foto: João Silvestre/ALRS
O PL 52/2019, que também por unanimidade teve parecer aprovado na Comissão de Segurança e Serviços Públicos, estabelece a promoção de ações que visem à valorização e de prevenção e combate à violência contra as mulheres e meninas no sistema estadual de ensino.

As atividades, conforme a deputada, devem ser voltadas para a capacitação das equipes pedagógicas; para a promoção de campanhas educativas com o intuito de coibir as práticas de discriminação, atos de agressão, humilhação, intimidação, constrangimento, bullying e violência; para a identificação e problematização de manifestações violentas e racistas; para a identificação e problematização de manifestações violentas e de discriminação contra mulheres e meninas com deficiência. Também deverão identificar e problematizar a violência e discriminação contra mulheres e meninas por suas manifestações de identidade religiosas, sexuais e das diversas etnias e culturas. Outras atividades previstas no projeto são debates, o estímulo ao registro e à socialização de práticas pedagógicas que atuem no sentido da erradicação de todas as formas de discriminação e violência contra mulheres e meninas.

De acordo com a autora do projeto, “quanto mais cedo começar a educação para uma cultura não machista, mais cedo os meninos aprenderão a respeitar as meninas. A Rede Estadual de Educação pode cumprir função importante para a difusão de comportamentos não machistas e de respeito às meninas e às mulheres, desde que seus e suas profissionais tenham suporte e formação para tal”, sustenta.

Conheça a proposta de Sofia: PL 52/2019 - #PrevençãoPelaEducação. 

Basta de destruição da educação pública – Por Sofia Cavedon*

Artigo publicado na edição desta quarta-feira, 11, no jornal Zero Hora.

Uma profunda tristeza paira sobre o ambiente escolar. Quando se pensava que mais não seria possível perder, “vem a enxurrada e leva tudo”. Pode-se fazer essa analogia com as enchentes quando atingem pobres que já tem tão pouco, pois vínhamos mostrando nos dados do Observatório da Educação, publicado pela Comissão de Educação da AL este ano, que o processo de desinvestimento era grave e que impactava a educação pública do Rio Grande do Sul desde os espaços físicos até a condição de qualificação e sobrevivência  dos profissionais; que empobrecia a experiência pedagógica resultando em maior abandono e reprovação escolares, em maior distância da educação de qualidade que nossos estudantes merecem.

Apontávamos que as primeiras medidas do novo governo aprofundavam esse sentido ao fechar bibliotecas escolares, ao deixar de fazer concurso para professores, funcionários e especialistas, bem como de profissionais para realizar as obras necessárias e urgentes - a ponto de perder recursos por conta disso!  Sem responder à necessidade de qualificar a educação, sem sequer cumprir a promessa de colocar em dia os salários, agora o governo apresenta projetos propondo um achatamento profundo na carreira, desestimulando a formação e experiência, descontando mais dos aposentados e fragmentando mais ainda o cumprimento da carga horária dos professores. Com isso, desencadeou uma greve sem precedentes, tamanho o apoio dos e das estudantes, das comunidades escolares e da solidariedade de toda a sociedade!

Sem proposta pedagógica para a educação pública, o governador defende sua entrega à iniciativa privada. Ele que foi aos Estados Unidos conhecer as Escolas Charters, precisa ler o balanço que faz Diane Ravitch, da Universidade de Nova York, ex-secretária assistente de Educação de Bush e apontada por Clinton para a Junta Nacional que supervisiona as testagens federais, no livro “Vida e morte do grande sistema Escolar Americano”, para saber como fracassam essas experiências e como os Testes Padronizados e o modelo de mercado empobrecem a educação. Recente publicação da nova matriz curricular para nosso Estado, dando ênfase ao Português e à Matemática – medidos por testes – direciona para esse caminho que colocou os EUA atrás dos seus paralelos no ranqueamento mundial da educação.

É urgente a retirada dos projetos da Assembleia e a realização de um verdadeiro diálogo com a sociedade e comunidades escolares para vermos qual o melhor caminho para a educação. Este que aí está nos coloca num impasse sem saída!

*Deputada Estadual/PT – Presidenta da Comissão de Educação da ALRS

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Um governo de mentiras no RS - Por Sofia Cavedon*

Foto Marta Resing
Artigo publicado no Portal Sul 21 nesta terça, 10

Na terceira semana de greve e nenhum sinal do governo de que vai ouvir a demanda dos professores, sequer da sociedade que os apoia e se comove de forma generalizada. A imposição de cortes profundos nas carreiras e ganhos de aposentadoria se faz numa articulação vergonhosa muitas vezes, como no episódio recente da nomeação de parente de presidente de partido aliado, que havia anunciado a contrariedade com os projetos, e em cima de mentiras repetidas à exaustão para se tornarem verdades incontestáveis.

As mentiras que se sucedem desde a eleição, no mínimo coloca sob suspeição a seriedade do governante que afirmou muitas vezes na campanha que pagar em dia os salários era só uma questão de fluxo. Que faria com o mesmo dinheiro, citando sua gestão em Pelotas. Não conhecia ele a situação financeira do Estado? Claro que sim, pois que o governo anterior a alardeou o tempo todo e esse foi o debate da campanha eleitoral. E os dados não indicam piora.
No entanto, a nova modulação aparece logo no início do governo, antes mesmo de assumir na verdade, quando Leite apelou a todas as bancadas para que aprovassem a continuidade das alíquotas majoradas, pois que era necessário para colocar em dia os salários no primeiro ano do governo. 
Esse argumento também passou a justificar a supressão do plebiscito e o pedido de autorização para a venda das empresas públicas durante o primeiro semestre de 2019 - a CEEE, a CRM e a SULGÁS - mas com a seguinte formulação, extenuadamente repetida por deputados da base e mesmo independentes favoráveis à privatização: Estado precisa priorizar a educação, a saúde e a segurança, não pode estar preocupado em ser dono de empresas.

E no momento seguinte, essas razões evaporam e as medidas não são suficientes mais uma vez. Tenta vender ações especiais do Banrisul, a preço vil, encaminha através da sua base na AL à privatização do banco dos gaúchos e apresenta esse pacote destruidor das carreiras públicas, confiscador de salários dos aposentados, na sua grande maioria de até cinco salários mínimos.

Foto Cpers Pelotas
Nada sobra da ilusão que vendeu Eduardo Leite na campanha, pois que também o jeito como governaria – com diálogo e construção coletiva – desapareceu! Estamos na terceira semana de greve da educação, grandes atos e caminhadas das diferentes categorias e nenhuma mesa de negociação foi chamada.

 É de uma irresponsabilidade sem tamanho e de uma arrogância sem parâmetros, se acrescentarmos que de outro lado promove anistia de multas e juros aos devedores de ICM, se diz que é mito buscar os impostos devidos pela União pela Lei Kandir que desonera exportações, que não se empenha na ampliação da receita buscando investimentos, nem revisando isenções.

Nesse caminho, só leva o povo ao descrédito da política e o Rio Grande a perder ainda mais posições na qualidade de vida. Ele não nos serve, vamos aumentar a luta!

*Deputada Estadual do PT/RS e Presidenta da Comissão de Educação da Alergs.

10 de Dezembro - Dia Internacional dos Direitos Humanos

Arte Mari Martinez
Hoje é dia de se resgatar e celebrar o sentido da garantia de todos os direitos humanos fundamentais. Mais do que reafirmar esses princípios universais, a tarefa é repactua-los de forma ampla com a sociedade para que evitarmos que o retrocesso se aprofunde de forma irremediável.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos foi adotada pela Organização das Nações Unidas (ONU) no dia 10 de dezembro de 1948 em resposta às crueldades cometidas durante a Segunda Guerra Mundial.

No Brasil de hoje, com suas acentuadas desigualdades sociais e econômicas, com diversos problemas sociais que também ferem os direitos humanos, como a fome, a falta de habitação, de saneamento básico, a falta de segurança, ainda temos um governo que incita a violência, o machismo, exclui a participação cidadã e ameaça a democracia.

Nosso mandato tem na educação um dos seus pilares. Em direitos humanos o direito à educação é parte integral e deve envolver valores como paz, não discriminação, igualdade, justiça, não violência, tolerância e respeito pela dignidade humana.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Nossas Escolhas - Boletim da Semana - 09 de Dezembro - Edição 44/2019

Nossas Escolhas - Edição 44 -  09/Dezembro/2019

Acompanhe o mandato pelo Face - Acesse aqui.

Você recebeu este e-mail porque faz parte da nossa lista de contatos. Se desejar, desvincule-se deste boletim.
A Educação Infantil será pauta de 
Audiência Pública nesta terça, 10
Arte Mari Martinez
A Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia, presidida pela deputada Sofia Cavedon, realiza audiência pública para tratar dos desafios para a concretização do direito para todas as crianças terem acesso à educação.. 

A proposição é da deputada junto com o Fórum Gaúcho de Educação Infantil e ocorrerá às 9h30, na sala João Neves da Fontoura (Plenarinho), no 3º andar da ALRS.

Saiba mais...
Mercado Público: Aula pública e pedido de 
investigação do MP de Contas

- Aula pública será realizada nesta quarta, 11, às 12h, no Largo Glênio Peres em defesa do Mercado Público e contra a sua privatização. O ato é iniciativa do mandato da deputada Sofia e das Frentes Parlamentares da Câmara Municipal de Porto Alegre e dos Povos de Matriz Africana.

Saiba mais...

Veja também:
TCE acolhe representação e irá investigar processo de privatização do Mercado Público da Capital - Representação no MP de Contas para investigar a legalidade do processo de privatização do Mercado Público de Porto Alegre foi iniciativa da deputada Sofia. Saiba mais...
#PacoteDoLeite
Foto Marta Resing
Sofia apela para que governo reveja projeto que resultará em prejuízos à segurança pública 

A deputada fez uma declaração de líder e m nome da bancada do PT, na sessão plenária de quinta (5) para falar sobre a situação dos servidores da Brigada Militar e Bombeiros que realizaram um grande ato contra o pacote do Leite.

Saiba mais...

Audiências públicas sobre o impacto das medidas propostas pelo governo do Estado na educação serão realizadas esta semana em:

- Santo Antônio da Patrulha: Quinta-feira, 12, a situação das escolas de campo e o impacto do pacote do Leite
- Montenegro: Sexta-feira, 13, debaterá a situação da UERGS com o pacote do Leite
#SOSEducação
Foto Marta Resing
- Restauração do IE reiniciará em janeiro - Obras de restauração do Instituto Estadual de Educação General Flores da Cunha, em Porto Alegre, terão continuidade a partir de janeiro de 2020 com a mesma empresa que está realizando o trabalho. A afirmação foi dada na quinta (05) para a deputada Sofia pelo secretário estadual de Obras e Habitação. Na audiência, também foram tratadas as situações de várias obras escolares inacabadas da rede estadual de ensino. Saiba mais...

- Sofia é convidada para compor Comitê de Monitoramento do Plano Estadual de Educação - Em audiência, na quinta (05), com o conselheiro do TCE, Cezar Miola, para tratar do financiamento da Educação a deputada Sofia Cavedon, presidente da Comissão de Educação da AL, foi convidada para compor o Comitê de Monitoramento do Plano Estadual de Educação do Tribunal de Contas do Estado (TCE/RS). Saiba mais...
1ª Mostra Pedagógica das Boas Práticas da 
Escola Pública do RS - Inscrições Abertas
Arte Mari Martinez
Em tempos de ataques à Educação Pública vamos mostrar que com o pouco que as escolas da Rede Estadual têm elas fazem muito na 1ª Mostra Pedagógica das Boas Práticas da Escola Pública do RS diz a deputada Sofia Cavedon, autora da proposta que será realizada pela Comissão de Educação da ALRS, presidida pela parlamentar.

As inscrições estão abertas e o tema da Mostra é: A Escola Pública e seu compromisso com o conhecimento, a cultura, a inclusão, a cidadania e a democracia. Os projetos deverão ser inscritos até o dia 20 de dezembro pelo diretor(a) da escola. O formulário para a inscrição está no link http://bit.ly/InscricoesMostraBoasPraticas

O edital com as regras de participação para a Mostra está no link http://bit.ly/PublicacoesComissao

Informações: Fone 51.3210-2096 | Email: cecdct@al.rs.gov.br

Saiba mais...
#EmDefesaDoEsporteLazerERecreação
Foto Luiz Morem|ALRS
Seminário debateu as políticas públicas para o esporte, lazer e recreação

Lançamento do Observatório Estadual do Esporte, Lazer e Recreação em 2020 e aprovação da Carta de Princípios da Frente Parlamentar da Assembleia Legislativa foram destacados no Seminário que debateu as políticas públicas para o setor.

Promovido pela Comissão de Educação, Cultura, Desporte, Ciência e Tecnologia e a Frente Parlamentar em defesa do Esporte, Recreação e Lazer, da ALRS, ambas presididas pela deputada Sofia.

Saiba mais...
Sofia participou da 23ª Parada Livre de Porto Alegre
Foto Luiza Castro/Sul21
No domingo, 08, a deputada Sofia participou da 23ª Parada Livre de Porto Alegre que este ano teve como tema “Sem vergonha de ser quem somos”, em alusão à necessidade de que as pessoas LGBTI+ não escondam suas formas de ser e existir diante do avanço do conservadorismo no Brasil. Saiba mais...
10 de Dezembro - Dia Internacional dos Direitos Humanos
Foto Marta Resing
Sofia também participou no domingo,08, na Redenção, da caminhada em defesa dos Direitos Humanos promovida por entidades que denunciam os ataques à democracia, o desmonte dos Conselhos de participação cidadã, o estímulo à violência social, política, policial e judicial, o apoio a golpes de Estado Sul-Americanos, o elogio à tortura e o regime militar promovidos pelo Governo de Bolsonaro.

#ApoieOsDireitosHumanos #DitaduraNuncaMais

Saiba mais...
Nossos Contatos
 FACEBOOK TWITTER YOUTUBE FLICKR WhatsApp51.986390428
Gabinete: Praça Marechal Deodoro, 101, 10º Andar, Sala 1003 - Centro Histórico
Porto Alegre/RS - Fone (51) 3210.1397 - Jorn. Marta Resing

sofia.cavedon@al.rs.gov.br / mandatosofiacavedon@gmail.com

A Educação Infantil será pauta de Audiência Pública nesta terça, 10

Arte Mari Martinez
A Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia, presidida pela deputada Sofia Cavedon (PT), realiza  audiência pública para tratar dos desafios para a concretização do direito para todas as crianças terem acesso à educação.

A proposição é da deputada junto com o Fórum Gaúcho de Educação Infantil e ocorrerá às 9h30, na sala João Neves da Fontoura (Plenarinho), no 3º andar da ALRS.

Mercado Público: Aula pública e pedido de investigação do MP de Contas

Aula pública será realizada nesta quarta-feira, 11, às 12h, no Largo Glênio Peres em defesa do Mercado Público e contra a sua privatização. O ato é uma promoção do mandato da deputada Sofia Cavedon (PT) e das Frentes Parlamentares da Câmara Municipal de Porto Alegre e dos Povos de Matriz Africana.

TCE acolhe representação e irá investigar processo de privatização do Mercado Público da Capital

Em outubro entramos com representação no MP de Contas para investigar a legalidade do processo de privatização do Mercado Público de Porto Alegre que o prefeito deseja fazer. Hoje o MPC, considerando a gravidade e a relevância do tema, solicita ao TCE que faça uma inspeção especial do processo.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) acolheu esta semana a representação do Ministério Público de Contas (MPC) que requereu a instauração de inspeção especial no âmbito do Executivo Municipal de Porto Alegre, a partir do exercício de 2013 até 2019, visando ao acompanhamento e à averiguação integral dos fatos, estes protocolados pela deputada Sofia Cavedon (PT), presidenta da Frente parlamentar em defesa do Mercado Público da Alergs.

Acesse aqui a representação do MP de Contas.

#MercadoÉPúblico  #ContraAPrivatização

Veja também:
- Mercado Público - Parlamentares solicitam ao MP de Contas investigação sobre o processo de privatização
- ‘Ou a gente inventaria ou é a morte do patrimônio imaterial do Mercado Público’, defende deputada
- Patrimônio imaterial do Mercado Público deve ser considerado em concessão

Assista a manifestação de Sofia:

Impacto do pacote do Leite na Uergs é tema de Audiência Pública em Montenegro

Foto David Alves/Uergs
Na sexta-feira, 13, a Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia, presidida pela deputada Sofia Cavedon (PT), realiza audiência pública para debater a situação da UERGS e o impacto das medidas propostas pelo governo do Estado na educação. 

A reunião acontece na Câmara de Vereadores de Montenegro, às 15h, por solicitação do 5º Núcleo do Cpers-Sindicato.

Pacote do Leite e o impacto nas Escolas do Campo

Foto Marta Resing
Audiência pública para debater a situação das escolas de campo e o impacto das medidas propostas pelo governo do Estado na educação será realizada na quinta-feira, 12, em Santo Antônio da Patrulha.

A promoção é da  Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia, presidida pela deputada Sofia Cavedon (PT), por solicitação do Cpers-sindicato, e será às 14h na Câmara de Vereadores do Município.

domingo, 8 de dezembro de 2019

Sofia participou da 23ª Parada Livre de Porto Alegre

Foto Luiza Castro/Sul21
Mulheres parlamentares pela liberdade, contra o preconceituoso, contra a violência, orgulho de lutar ao lado - Com @fernandapsol - @_mariadorosario - @lucianagenro

Neste domingo, 08, a deputada Sofia Cavedon (PT) participou da  23ª Parada Livre de Porto Alegre que este ano teve como tema “Sem vergonha de ser quem somos”, em alusão à necessidade de que as pessoas LGBTI+ não escondam suas formas de ser e existir diante do avanço do conservadorismo no Brasil. 

Foto Luiza Castro/Sul21
O evento começou por volta das 14h, com shows de artistas LGBTI+, discursos dos movimentos sociais, seguido por uma grande marcha que deu a volta no parque. Desde junho deste ano, diversos eventos foram realizados para arrecadação de fundos para a Parada, incluindo uma campanha de financiamento coletivo.

Com informações do Portal Sul21.

Assista a manifestação de Sofia.

1ª Mostra Pedagógica das Boas Práticas da Escola Pública do RS - Inscrições Abertas

Arte Mari Martinez
Inscrições Abertas
http://bit.ly/InscricoesMostraBoasPraticas

Com o objetivo de conhecer, registrar, incentivar o protagonismo e a autoria dos educadores e educadoras, estudantes e comunidades; dar visibilidade as boas práticas pedagógica que muitas vezes ficam restritas ao âmbito da escola onde são desenvolvidas; melhorar a sintonia da Assembleia Legislativa com as comunidades escolares do RS, a fim de avaliar e propor iniciativas legislativas, bem como acompanhar a execução destas políticas na área da educação, que a Comissão de Educação da Casa Legislativa, presidida pela deputada Sofia Cavedon, promove a primeira edição da Mostra Pedagógica das Boas Práticas da Escola Pública.

Conforme informa a deputada "mais do que se imagina, são muitas escolas que desenvolvem projetos de sucesso, no sentido de resultarem em felicidade e aprendizagem em sala de aula. Atividades aparentemente comuns são criadas, reinventadas e adaptadas, com um toque especial, que se modifica e faz a diferença, evidenciando a boniteza de ensinar e de aprender, como diz Paulo Freire", destaca Sofia.

As inscrições já estão abertas e o tema da Mostra é: A Escola Pública e seu compromisso com o conhecimento, a cultura, a inclusão, a cidadania e a democracia. Os projetos deverão ser inscritos até o dia 20 de dezembro pelo diretor(a) da escola. O formulário para a inscrição está no link http://bit.ly/InscricoesMostraBoasPraticas

Para conhecer o edital com as regras de participação para a Mostra  acesse o link http://bit.ly/PublicacoesComissao 

A divulgação do resultado da seleção ocorrerá na segunda quinzena de fevereiro de 2020. A Mostra pedagógica acontecerá em março nas dependências da Assembleia Legislativa no horário de 08h às 17h.

Sofia lembra ainda que os projetos selecionados integrarão uma publicação da Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia.

Informações: Fone 51.3210-2096 | Email: cecdct@al.rs.gov.br