segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Mil dias de governo Fogaça – Mudança que fez mal à cidade

Artigo da Sofia

A demissão em massa dos 731 funcionários do Programa de Saúde da Família de Porto Alegre é o último dos prejuízos causados pela incompetência deste governo. Durante três anos foram empurrando o Convênio com a Faurgs – que contratava todos os funcionários – sem resolver pendências de pagamento. Com dois milhões e meio para receber e sem perspectiva a mesma passou a demiti-los. A prefeitura deu calote público na Faurgs e, à surdina, contratou uma Osip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) duvidosa!!! Desrespeito e insegurança para com os funcionários e postos fechando as duas da tarde durante um mês penalizou as comunidades. O Conselho Municipal da Saúde deliberou contrariamente à decisão da prefeitura e foi desrespeitado solenemente!

Assim é o descaso com a cidadania! A obra do conduto forçado Álvaro Chaves é outro escândalo: a mudança de projeto que retirou obras da Marquês do Pombal, onde passam 200 carros por dia, para a Cristóvão, onde transitam 2000 carros, atrasou e encareceu brutalmente a obra trazendo transtornos e prejuízos incalculáveis aos moradores e comércio local! Pior: começou uma obra de canalização de cima para baixo! Aumentando os alagamentos na região durante os quase três anos que ela dura!

À incompetência temos que acrescentar o autoritarismo e a rendição à iniciativa privada. Os Portais da Cidade, obra de pirotecnia, apresentada como a grande solução para o trânsito no centro – não foi discutida com os moradores e termina com o Largo Zumbi do Palmares, com o comércio da Azenha, com o perfil da Borges de Medeiros.

Assim também o projeto do Plano Diretor que vem para a Câmara de Vereadores não teve a participação da cidadania, somente da construção civil por processo deturpado, ilegal e manipulado com a conivência da prefeitura. Se não houver reação da cidade a avalanche de projetos que têm sido aprovados desrespeitando leis, meio ambiente e impacto de vizinhança vai aumentar!!!

Na Câmara temos recebido manifestações em massa contra as políticas autoritárias e incompetentes deste governo: funcionários indignados com o desrespeito e elitismo instituído na prefeitura, camelôs exigindo solução dialogada, carroceiros reivindicando política pública para a coleta de lixo que está desmontada por este governo que quer entregar à iniciativa privada, educadores populares que exigem sua formação, cidadãos que querem decidir sobre sua rua e paisagem.

Temos denunciado, organizado reuniões com o prefeito, chamado o Ministério Público, mas tudo isto têm sido pouco para barrar um governo que está mexendo desastrosamente no que era bom e o novo que inventa é a velha forma de privatizar e desrespeitar a história da cidade!