quarta-feira, 25 de março de 2009

Situação da Escola Gen Neto está mais grave

A situação da escola estadual General Neto, em Porto Alegre, está se agravando. A constatação foi feita nesta terça-feira (24/03), quando a vereadora Sofia Cavedon e a direção do Conselho de Pais e Mestres da Escola, visitaram o estabelecimento. A escola funciona desde 2007 em salas de aula de lata (containeres).

Conforme Sofia é lamentável o estado em que se encontra a Gen. Neto. “Esgoto a céu aberto, um mau cheiro terrível, banheiro interditado, poeira para todos os lados e relatos dos pais, de que quando chove, alaga o terreno até a altura das portas dos containeres, são alguns exemplos”, salientou ela.

Sofia lembra que há uma semana a secretária de Educação e o secretário de Obras do Governo do Estado informaram em audiência pública, realizada (17/03) pela Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Assembléia Legislativa, que as demandas de manutenção da escola estavam sendo atendidas e que a licitação da obra seria prioridade. Na audiência da AL foram examinadas as situações das escolas públicas estaduais.

Acompanhando a situação da escola desde o ano passado, Sofia Cavedon lembra que desde o início do ano tenta uma agenda, via Comissão de Educação da Câmara Municipal e do seu próprio mandato, com os secretários da Educação e Obras, “mas a reunião é sempre transferida ou, nem sequer agendada”.

Ela informa que, juntamente com os pais, foram encaminhadas solicitações de uma audiência pública na Cece; reunião com o Ministério Público Estadual (MP) e com a Coordenadoria de Licitação da Secretaria Estadual de Obras. Todas com data a serem definidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao postar seu comentário, por favor, deixe seu contato para que possamos retornar. Obrigada.