quarta-feira, 25 de abril de 2012

Terceirizadas da Rede Municipal de Educação vão ao Sindicato

Conquistas e entraves acompanham a luta das cooperativadas que atuam como terceirizadas da Cootrario nos serviços de cozinheiras, auxiliares de cozinha e de serviços gerais, da Rede Municipal de Ensino (RME) de Porto Alegre.

Em busca de dignidade nas relações trabalhistas que regem os seus contratos, elas partem pra para mais uma jornada. Desta vez será uma plenária com a presença da direção Sindical da categoria.

A reunião será nesta Quinta-feira – 26 de abril - às 18h, no Auditório do Sindicato - SEEAC RS- Rua Siqueira Campos, 1170 / 5º andar – Centro. Na pauta as históricas reivindicações de cumprimento das leis trabalhistas – desde 2007.

No MP reivindicam as cotas-partes

foto nani ribeiro
Em audiência nesta terça-feira (24), na Promotoria de Defesa do Patrimônio Público do Ministério Público Estadual, a Comissão que representa as Terceirizadas reuniu-se com a promotora Martha Weiss Jung, juntamente com a vereadora Sofia Cavedon (PT) que acompanha a luta desde o início, elas reivindicaram o pagamento das cotas-partes a que tem direito.

Conforme Sofia, em toda a transição, quando passaram de cooperativadas para celetistas, foi acordado o pagamento das cotas-partes que era descontada mensalmente dos seus pró-labores. “Cerca de R$ 30,00 mês era a contribuição para a Cootrario”, ressalta a vereadora.

No MP a Comissão abriu processo visando o pagamento integral dessas cotas, referente ao período em que eram cooperativadas, tendo em vista que a Cooperativa de Trabalho Rio-grandense anunciou que não irá realizar o pagamento, justificando saldo negativo.

Veja também:
Comissão de Educação cancela reunião e terceirizadas(os) da RME continuam lutando

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao postar seu comentário, por favor, deixe seu contato para que possamos retornar. Obrigada.