terça-feira, 10 de julho de 2012

Colégio Santa Rosa de Lima – PGM garante liberação dos recursos

Foto Ramiro Furquim/Sul21
Após uma reunião da Comissão de Educação da Câmara de Porto Alegre, onde a Secretaria Municipal de Educação (Smed) não compareceu, a vereadora Sofia Cavedon (PT-PoA) pautou a agenda na Procuradoria Geral do Município (PGM), onde foi tratada a liberação dos recursos para a indenização dos professores e funcionários do Colégio Santa Rosa de Lima.

Acompanhada do advogado Roberto Rebés Abreu, assessor jurídico da Fundação mantenedora, Sofia informa que o procurador geral do município, João Batista Figueira, afirmou que será agilizada a liberação dos recursos. “São R$ 7,2 milhões que estão depositados em juízo, o que impede a Fundação Colégio Santa Rosa de Lima de receber os valores e quitar seus compromissos”. O encontro aconteceu nesta terça-feira (10/7), na sede da PGM. 

Roberto Abreu lembra que os credores, entre eles 32 professores e 17 funcionários “estão esperando para receber suas indenizações, que sofrem reajustes enquanto que o dinheiro do depósito em juízo fica parado e conseqüentemente é desvalorizado” enfatizou ele. 

A Fundação Educacional Santa Rosa de Lima, em razão de grandes débitos e brusca redução de matrículas, fechou em 2011, quando foi oferecido a Universidade Federal do RS (Ufrgs) o prédio da escola, mas a prefeitura solicitou desapropriação, declarando o espaço como de utilidade pública e depositou em juízo o dinheiro. 

Veja também: 
19 de junho de 2012 
Cece quer posição da Smed sobre Colégio Santa Rosa de Lima