sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Morro Santa Teresa conquista a regularização fundiária

Foto Gustavo Gargioni/Palácio Piratini
A Secretaria Estadual de Habitação e Saneamento (Sehabs/RS) assinou nesta sexta-feira (26), a ordem de serviço para o início das obras de urbanização e regularização fundiária do Morro Santa Tereza. Participaram do ato, além da direção da Sehabs, as lideranças comunitárias do Morro Santa Tereza, a assessora do mandato de Sofia, Sandra Ilíbio Braz, que acompanha as comunidades da região, e representantes da empresa Engeplus, que vai realizar a primeira etapa do trabalho de diagnóstico.

O diretor da empresa, Fernando Fagundes, explicou aos presentes que a partir de agora, as comunidades da Vila Gaúcha, Ecológica, Santa Tereza e Padre Cacique devem definir comissões entre os moradores para acompanharem o levantamento topográfico, o cadastro socioeconômico das famílias, a pesquisa cartorial, laudos geológico e ambiental.

De acordo com o diretor do Departamento de Regularização Fundiária e Reassentamento da Sehabs, Eduardo Andreis, com esses levantamentos concluídos inicia-se a fase de adequação urbanística - luz, água, esgoto, drenagem, pavimentação, construção de casas e atenção ainda à remoção e ao reassentamento de famílias em áreas de risco.

Só depois desta etapa, é que se procede com a titulação cartorial para os moradores, entregando a área com a regularização fundiária terminada. "Este é um projeto emblemático para o Estado por se tratar de uma área em situação irregular há décadas e que temos que reverter conciliando a urbanização e regularização com a preservação do meio ambiente. Queremos devolver a dignidade para essas famílias tirando essa área da clandestinidade, e inserindo novamente essas pessoas e esse patrimônio ambiental à cidade de Porto Alegre", ressaltou.

Darci Campos dos Santos, presidente da associação de moradores da Vila Gaúcha resume a importância deste dia: "Há mais de 50 anos que eu resido no morro, e entrava governo, saía governo e seguíamos sendo invisíveis. Agora chegou a nossa hora de ter uma moradia decente, água, luz, e vamos continuar lutando, acompanhando de perto para manter as nossas árvores, a nossa mata que é o nosso maior patrimônio", afirmou. 

Fonte: Portal da Sehabs/RS