quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Protesto contra o corte de árvores chega à prefeitura de Porto Alegre

Foto Divulgação SC
Manifestantes atiram galhos na escadaria do prédio e criticam o prefeito José Fortunati

Em frente à prefeitura, manifestantes acenderam velas

Foto Bernardo Jardim Ribeiro/Sul21
O protesto contra o corte de árvores na região da Usina do Gasômetro, em Porto Alegre, chegou à prefeitura. Centenas de pessoas, com galhos na mão, deslocaram-se até a sede do governo municipal para seguir com a manifestação. A escadaria do prédio foi isolada com uma corda, mas o grupo atirou dezenas de galhos no local.

Foto Divulgação SC
A vereadora Sofia Cavedon (PT) participa do protesto que, segundo ela, servirá para sensibilizar a prefeitura. — A justificativa de plantar mais árvores em outros locais não convence porque a obra não convence. O destino daquela região não é o fluxo rápido, mas sim a convivência das pessoas. As árvores são o grande trunfo — defende.

Foto Divulgação SC
Segundo ela, na próxima quarta-feira, haverá uma discussão sobre o assunto com a Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística do Ministério Público. O biólogo Ronaldo Witholver, 27 anos, que também integra a manifestação, questiona a posição do prefeito José Fortunati: — Na campanha o prefeito dizia que ia aproximar a orla da cidade e agora está fazendo o contrário. Quanto maior a via, mas difícil o acesso das pessoas ao local — diz.

Leia a íntegra da matéria no Portal da Zero Hora.