quarta-feira, 6 de março de 2013

Frente Parlamentar de Combate à Fome e à Miséria reinicia trabalhos

Aprovada na sessão plenária desta quarta-feira (06/03) a retomada da Frente Parlamentar de Combate à Fome e à Miséria, presidida pela vereadora Sofia Cavedon (PT-PoA).

A Frente, que começou a trabalhar no final de 2011, tem o objetivo específico de auxiliar a cidade de Porto Alegre a aproveitar ao máximo a diretriz central do Governo Federal, que é o enfrentamento da miséria absoluta no Brasil. 

Conforme Sofia, a presidenta Dilma Rousseff tem dito que um Brasil rico é um País sem miséria. “Ela tem traduzido isso em políticas públicas concretas, específicas, com muitos recursos, que vão da proteção da primeira infância, com o Brasil Carinhoso, da mamãe gestante, até a formação técnica, o Pronatec, em grande escala, para o jovem, o adulto se recolocarem no mercado de trabalho e aproveitarem as oportunidades do desenvolvimento do País”, destaca.

Ela enfatiza afirmando que escutava depoimentos de empresários da Serra Gaúcha, que buscaram inclusive haitianos e os contrataram para sua empresa. O argumento para buscar haitianos, é que temos regiões, aqui no Estado do Rio Grande do Sul são várias, de pleno emprego. Aqui em Guaíba com a Celulose Riograndense, a antiga Borregaard, que está modernizando seu parque, ampliando instalações, terá 3 mil empregos diretos a serem ocupados, do outro lado do rio, e o Governo Federal está financiando, juntamente com o Governo do Estado, em larga escala, a formação de trabalhadores para aproveitar esses empregos e, no entanto, não conseguem ocupar esse espaço.

A implantação plena do Sistema Único de Assistência Social - SUAS, a mediação entre as pessoas que estavam abaixo da miséria, que estão organizados em trabalhos informais, em trabalhos que não exigem a formação acadêmica escolar, todos os nossos cidadãos porto-alegrenses que coletam lixo, hoje, que ainda não estão sequer em galpões de reciclagem, que estão usando carroças, não conseguem aproveitar essas oportunidades, enfatiza Sofia.

“Precisamos de um processo de mediação extremamente complexo, que passe pela implantação do Sistema Único de Assistência Social - SUAS, mas de uma forma bastante integrada, para poder oferecer essas oportunidades, ajudar os cidadãos a se estruturar, e, para poder chegar a um curso do Pronatec, não uma transição, uma travessia fácil. Então, as diferentes políticas que o Governo Federal vem trazendo, que vão desde o Bolsa Família, mas que passam por um grande financiamento na área de Assistência Social, os recursos do ProJovem, o Jovem Aprendiz, muitas políticas que a nossa Casa pode, na organização dessa Frente, prestar atenção, fazer os Governos dialogar, o Estadual e o Municipal” .

Segundo a vereadora o desafio é, além de ver a situação de rua que temos na capital, que é bastante complexa, outros elementos que o conjunto de Vereadores aderirem, nós possamos trabalhar, fazer essa mediação, “porque, hoje, há elementos! Hoje, não é uma postura de denuncismo, mas uma postura de estabelecer pontes e fazer com que funcione, de fato, em Porto Alegre, que cheguem ao público alvo os grandes benefícios das políticas federais, estaduais e as municipais, obviamente, que funcionem articuladas e emancipem os nossos cidadãos e as nossas cidadãs”.