quarta-feira, 10 de abril de 2013

Transporte 100% público – Nova manifestação nesta quinta-feira

Foto Felipe Dalla Valle/CMPA
Sofia Cavedon afirma que a prefeitura tem o direito de ampliar o serviço para 100% das linhas, caso ache pertinente. “Eu adoraria que a prefeitura transformasse tudo em Carris”, declara. (Declaração feita ao Jornal do Comércio desta quarta na matéria: Indenização a empresas de ônibus gera polêmica.

Quinta-feira vai ser maior: é R$ 2,60 JÁ!
Concentração no Araújo Viana _ Parque da Redenção – A partir das 18h 

O Bloco de Luta pelo Transporte Público decidiu em assembleia seguir e intensificar as lutas.

Foto Carlos Eduardo de Quadros/Sul21
 “Conquistamos pelo poder das ruas uma vitória parcial, que ainda não está garantida. Mas achamos que é preciso ir além: lutar pela redução da tarifa e afirmar as isenções para estudantes e idosos. Lutar pelo passe-livre para estudantes e desempregados e o meio-passe para trabalhadores aos domingos. Achamos que é fundamental que as empresas de ônibus abram as contas e as tornem públicas para que a população veja o tamanho dos seus lucros.

Seguimos somando estudantes, trabalhadores, sindicatos e movimentos populares por entender que esta luta é de todo o povo, tudo para fortalecer a luta por um transporte público de qualidade, construindo um novo ato para o dia 11 de abril às 18h.

Repudiamos veementemente qualquer tentativa de criminalizar o movimento. Estaremos em vigília pela companheira Karina (demitida da Carris) e demais companheiros que foram intimados pela justiça.

Seguimos na luta até conquistarmos pela força das ruas um transporte 100% público! Quinta-feira vai ser maior!” - Saiba mais sobre a Manifestação.

Veja também:
Trecho extraído da matéria Indenização a empresas de ônibus gera polêmica - Por Alexandre Leboutte/Jornal do Comércio desta quarta (10 de abril).

...Para a vereadora Sofia Cavedon (PT), a intenção do presidente da ATP é de adiar o processo licitatório. “Ele está tentando ganhar tempo. É fácil, né, ficar prorrogando contratos e fazendo puxadinhos, que é o que vem sendo feito nos últimos anos”, rebate. Sofia diz ter estudado a legislação e que não é necessário um projeto de lei para normatizar a licitação. “Para a licitação, basta um termo de referência. Já está tudo regrado”, justifica.

A petista diz que o pedido de indenização lembra o caso dos pedágios gaúchos. “A empresa vai sempre argumentar que não obteve o retorno de capital de seus investimentos. É um tema para um largo estudo”, aponta a vereadora.

 “O Tribunal de Contas do Estado encontrou, na análise que fez, um retorno de capital de até 19% para alguns consórcios na composição da tarifa, infringindo a legislação que prevê um teto de 6%”, denuncia a petista, prevendo que deverá haver batalha judicial. Sobre a Carris, Sofia afirma que a prefeitura tem o direito de ampliar o serviço para 100% das linhas, caso ache pertinente. “Eu adoraria que a prefeitura transformasse tudo em Carris”, declara.

Leia a íntegra da matéria no Portal do JC.