sexta-feira, 24 de maio de 2013

Corte de árvores - Nova manifestação de resistência

Foto Mario Pepo
A vereadora Sofia Cavedon (PT), em entrevista para o Sul21, afirmou que de fato “juridicamente são difíceis as chances de reviravolta”, ainda que “possa haver um alento” relativo à atuação da promotoria do Ministério Público no caso. Para Sofia, o movimento é “indiscutivelmente legítimo, até porque reuniu, além de estudantes e militantes da área, o apoio de entidades como o Instituto de Arquitetos do Brasil, por exemplo”. Para Sofia Cavedon, “não se trata apenas da remoção das árvores, mas do espaço do Gasômetro que pode servir para lazer, cultura e esporte”.

Foto Divulgação Gabinete
Sociedade organizada, Movimentos Sociais e Ambientais, estudantes e moradores da região, marcharam novamente nesta quinta-feira (23/5) percorrendo as ruas centrais da capital contra o reinício do corte de árvores, promovido para a duplicação da Avenida Edvaldo Pereira Paiva (Beira-Rio), no entorno do Gasômetro.

O protesto saiu da frente da Prefeitura de Porto Alegre e foi até o acampamento de resistência, localizado próximo a Câmara de Vereadores.

Registro da luta

Veja também: 
- Razões contra a duplicação da Av. Edvaldo Pereira Paiva
- Mesmo com chuva, lutadores marcham contra o corte de árvores na capital
- Em nova marcha, manifestantes vão às ruas contra o corte de árvores em Porto Alegre