quarta-feira, 29 de maio de 2013

e as árvores do Gasômetro estão caindo uma a uma...

"As árvores foram caindo uma a uma sob comando dos secretários do Fortunati que viaja pelos States - democracia pra quê? Perdemos esta batalha, mas não a guerra contra o autoritarismo e a arrogância!" - Sofia Cavedon
   

Foto  Fabiano do Amaral/CP
Na madruga desta quarta-feira (29), a Prefeitura Municipal de Porto Alegre e a Brigada Militar do estado do Rio Grande do Sul deram início à operação para derrubar as árvores próximas à Usina do Gasômetro e desmontar o acampamento em que manifestantes resistiam à medida. Dezenas de pessoas foram presas e se encontram, neste momento, na 9° Delegacia de Polícia de Porto Alegre. Todos os acessos que levam ao local em que já ocorre o corte de árvores estão fechados pela EPTC e pelo Batalhão de Choque da Brigada Militar. 

Foto Ramiro Furquim/Sul21
Na noite de ontem (29), os manifestantes foram surpreendidos por uma ordem judicial que previa a reintegração de posse do acampamento para reiniciar as obras de duplicação da via – ordem retirada pela própria Prefeitura poucas horas depois. O poder municipal havia alegado que buscaria outra solução para o impasse. No entanto, na madrugada desta quarta-feira, por volta das 3h, a operação teve início na Avenida Beira-Rio e pôs fim à resistência que os acampados mantinham há mais de quarenta dias.

Leia a íntegra da matéria no Portal Sul21.

Veja também:
Sofia critica o desenvolvimento de concreto na Capital