quarta-feira, 29 de maio de 2013

Manifestantes marcham contra corte de árvores e prisão de ativistas em Porto Alegre

Foto Ramiro Furquim/Sul21
Centenas de pessoas saíram às ruas de Porto Alegre no final da tarde desta quarta-feira (29) para protestar contra o corte de árvores promovido pela prefeitura durante esta madrugada e parte da manhã. O ato também foi organizado como resposta do movimento à remoção e prisão de 27 ativistas que estavam acampados ao lado da Câmara Municipal em vigília contra a retirada das árvores.

Foto Ramiro Furquim/Sul21
A marcha desta quarta-feira foi maior que as anteriores e contou com gritos de protesto diferentes dos que vinham sendo entoados pelos manifestantes. Desta vez, os alvos não eram apenas a administração municipal e a Copa do Mundo de 2014. Durante um bom tempo, enquanto o grupo estava concentrado em frente à prefeitura, as críticas foram às forças policiais – à Brigada Militar e à Guarda Municipal – e aos poderes políticos que as comandam: o Paço Municipal e o Palácio Piratini.

Foto PoA em Movimento
No último ato, quatro pessoas haviam levado um imenso pano branco, simbolizando a bandeira da paz. Desta vez, após a prisão dos acampados, eles foram vestidos de vermelho deitaram-se em cima do pano branco. Todos estavam envolvidos com outro tecido vermelho e permaneceram em frente às escadarias da prefeitura.

No protesto desta quarta-feira, os ativistas reviveram um grito que surgiu em outubro de 2012, após a manifestação envolvendo o mascote da Copa do Mundo, um tatu-bola inflável e gigante que havia sido colocado no Largo Glênio Peres: “Tá-tu! Tá-tu! Tá tudo errado!”.

Leia mais no Portal Sul21.