sexta-feira, 28 de junho de 2013

Acampamento na Anita hoje! Corte de árvores em via da Capital provoca nova mobilização

Matéria publicada no Portal do jornal Zero Hora.

Evento foi marcado para esta sexta-feira, na internet, pela aproximação da derrubada de vegetais na região 

Foto Web
Corte de árvores em via da Capital provoca nova mobilização 

Já provoca mobilização nas redes sociais a iminência do corte de árvores para dar continuidade à Trincheira da Anita, que integra o conjunto de obras da Copa 2014 na Capital.

Criado no Facebook pela comunidade Ocupa Árvores — cujo coletivo homônimo acampou por mais de mês ao lado da Câmara Municipal para tentar evitar a derrubada de vegetais para as obras de duplicação da Avenida Edvaldo Pereira Paiva —, evento convoca uma manifestação para hoje - sexta-feira (28).

A atividade, marcada para as 22h na esquina da Rua Anita Garibaldi com a Avenida Carlos Gomes, onde é construída a passagem subterrânea, contava com mais de 400 usuários confirmados até a noite de ontem. Parte dos manifestantes planeja montar acampamento no local. Preocupados com a possibilidade de alguma ação policial repressiva, organizadores não quiseram dar detalhes sobre a ocupação na Anita.

Foto Atitude Vipal
De acordo com a vereadora Sofia Cavedon (PT), que acompanha as movimentações dos manifestantes, um possível novo acampamento deverá agregar outros coletivos, e contar com o apoio de grupos envolvidos com os protestos que têm ocorrido na Capital nas últimas semanas:

 — Existe uma relação entre a retirada dos manifestantes que acamparam ao lado da Câmara e os protestos capitaneados pelo Bloco de Luta Pelo Transporte Público. O coletivo contrário ao corte aderiu à manifestação.

Polêmica desde 2012

Para a realização da obra, a Secretaria de Gestão prevê o corte de 120 árvores, além de 55 transplantes e 12 podas, o que deve ocorrer em julho. Segundo a pasta, não existe a possibilidade de ocorrer corte de árvores neste fim de semana, mas será uma ação necessária em breve, dependendo do andamento da obra, que ainda está em fase de escavação.

Foto Divulgação Agapan
Além de integrantes de outros coletivos e conselheiros e sócios da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), o evento virtual agrega pessoas desvinculadas de movimentos sociais.

— Embora eu não tenha como acampar, vou comparecer à manifestação. Acredito que não houve uma discussão apropriada sobre as soluções de mobilidade propostas pela prefeitura — diz o artista gráfico Cesar Cardia, da Associação Amigos da Rua Gonçalo de Carvalho.

A aproximação da data para o corte de árvores na Anita reacende a polêmica que, desde 2012, marca a rotina dos moradores do entorno da passagem subterrânea.

— Não sei que dimensão o protesto na Anita pode tomar, mas espero que a prefeitura chame os manifestantes para uma conversa — opina Sofia Cavedon.

Histórico 

Divergência desde o início 

- Janeiro de 2012 - No dia 27, moradores se mobilizaram e deixaram mensagens de protesto nas árvores que seriam cortadas para dar início à obra.

- Junho de 2012 - Moradores fazem bicicletaço protestando contra o corte.

- Janeiro de 2013 - A obra é iniciada, com previsão de conclusão para janeiro de 2014. Atualmente, está em fase de escavações. 

Fonte: Portal Zero Hora.