terça-feira, 2 de julho de 2013

Cece visita escola de surdos Salomão Watnick

Foto Francielle Caetano/CMPA 
Para conhecer de perto a estrutura do local, vereadores da Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude (Cece), presidida por Sofia Cavedon (PT-PoA), estiveram na escola municipal de Ensino Fundamental (Emef) bilíngue Salomão Watnick, no bairro Intercap. A visita realizada na tarde desta terça-feira (2/7) dá continuidade à discussão sobre o atendimento dos alunos surdos na Capital. O tema tem sido debatido na Câmara Municipal de Porto Alegre desde o fim do ano passado.

Criada em 2008, a Salomão Watnick atende 70 estudantes que não escutam, metade no ensino fundamental e a outra metade no EJA (Educação de Jovens e Adultos). As aulas são ministradas na Língua Brasileira de Sinais (Libras). O quadro de pessoal da escola é composto por 19 professores e seis funcionários. “Desde 1997 que a comunidade surda vem reivindicando a criação de uma escola especial como esta”, lembrou a diretora Sonia Luisi.

A diretora informou que a escola tem vagas tanto no EJA quanto no ensino fundamental. A Salomão também busca ampliar o atendimento a crianças surdas de zero a seis anos, no sistema de Educação Precoce (EP) e Psicopedagogia Inicial (PI).

CMET

Com relação à polêmica envolvendo os alunos que querem permanecer estudando no Centro Municipal de Educação do Trabalhador (CMET) Paulo Freire, Sofia ressaltou que os vereadores da comissão desejam que as duas escolas continuem funcionando e atendendo estudantes surdos. “A Salomão é uma conquista de anos de luta da comunidade surda. Ao mesmo tempo, quem quer continuar no CMET, que fica numa região mais central, tem que ter o direito de permanecer estudando lá”, afirmou Sofia.

Contatos da Emf Salomão Watnick para agendamento de entrevistas podem ser feitos pelo telefone: (51) 3388-1125. A escola conta, ainda, com um blog: http://salomaowatnick.blogspot.com.br/.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CMPA.

Saiba mais: 
06 de junho de 2013
Alunos surdos continuam a luta para permanecer na CMET Paulo Freire
27 de março de 2013
Alunos surdos querem continuar estudando no CMET Paulo Freire