segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Carroceiros: falta de investimento e diálogo traz insegurança e resistência!

Foto Marta Resing
Na manhã desta segunda-feira (09/9), a vereadora Sofia Cavedon (PT-PoA), recebeu os representantes dos Carroceiros que estão mobilizados devido a lei que prevê a retirada gradativa das carroças que circulam em Porto Alegre.

Os trabalhadores reivindicam apoio para a aquisição de veículos motorizados para o recolhimento de material reciclado e aumento nas indenizações de carroça, carrinhos e animais. Eles também pedem financiamento para a construção de galpões de reciclagem dentro das normas ambientais.

Paulo César Frizzo da Rosa, presidente da Associação dos Moradores da Vila São Pedro, na zona norte de Porto Alegre, revelou que os carroceiros querem ampliar, para janeiro de 2015, a entrada em vigência da lei que proíbe a circulação de carroças. “Estamos nos propondo a não circular com nossos carrinhos e carroças durante a realização da Copa do Mundo no ano que vem”, afirmou.

Foto Tarsila Pereira/CP
Conforme Sofia não houve um investimento novo sequer, “ao contrário, foi terceirizada toda a coleta de lixo. Penso em melhorar o tempo e o apoio para a reorientação de trabalho dos carroceiros”. A restrição, imposta desde 1º de setembro, atinge sete das 17 regiões administrativas da Capital: Centro-Sul, Cristal, Cruzeiro, Glória, Lomba do Pinheiro, Partenon e Sul.

Uma dos líderes do movimento, Maria Isaltina Ferreira Alves, de 52 anos, afirmou que a maioria dos carroceiros é analfabeta, o que dificulta a recolocação deles no mercado de trabalho. “A prefeitura está oferecendo cursos de capacitação, mas muitos não sabem nem escrever o nome. Como vão fazer um curso desses? Poderiam nos oferecer um horário alternativo para circular com as carroças”, sugeriu.

O documento com as reivindicações dos carroceiros foi protocolado na Câmara de Vereadores da capital. Na sexta-feira (13/9), às 14 horas, ocorrerá uma reunião entre os carroceiros e a prefeitura, a fim de encaminhar as demandas para o governo municipal.

Fontes: Assessoria de Imprensa da CMPA / Portal Correio do Povo