quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Construção de trevo de acesso na Serra

Tratativas com governo do Estado continuam

Foto Alexandre Böer
Dando continuidade às tratativas com o governo estadual e representantes da Serra Gaúcha, Sofia Cavedon, vereadora petista da capital, articulou e participou da audiência que teve como pauta a construção do trevo de acesso ao bairro Valverde (Oleoplan), trecho que compreende as cidades de Veranópolis e Nova Bassano.

A reunião com o secretário de Planejamento, Gestão e Participação Cidadã, João Motta, realizada na segunda-feira (23/9), também contou com a presença de Fabio Scussel, de Cotiporã; Luciano Zanella, engenheiro civil e Secretário do Corede/Serra e a vereadora Analice Maria Antoniolli, presidente da Câmara de Vereadores de Nova Bassano.

João Motta afirmou no encontro que irá verificar a possibilidade realocar recursos para construção do trevo na região, tendo em vista que já existe o projeto e os acidentes com mortes que ali ocorrem são preocupantes. Conforme o Secretário o estudo se deve ao fato de que alguns projetos, com recursos previstos, não serão realizados por razões diversas. O atual governo já construiu cerca de 28 acessos.

“Estamos estudando incluir mais 10 ou 12 obras dessas, que serão definidas a partir das estatísticas do Detran, DAER, DATASUS e Polícia Rodoviária Federal, indicando os locais onde ocorrem os maiores números de acidentes com mortes”, afirmou Motta.

O próximo encontro de Sofia e os representantes da Serra gaúcha será com o secretário da Fazenda, Odir Tonollier, na quinta-feira (03/10), às 11h.

Acidentes na BR 470 

Foto Alexandre Böer
Sofia, juntamente com a vereadora Analice Antoniolli e o secretário do Corede/Serra, Luciano Zanella, reuniram-se com diretores do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem do RS (DAER) visando encontrar soluções para minimizar os acidentes na BR 470.

A audiência, realizada na quarta-feira (18/9), foi marcada por Sofia para discutir com o diretor Geral do DAER, Carlos Eduardo de Campos Vieira, e com o diretor de Gestão de Projetos da empresa, Miguel Molina, sobre a necessidade de investir em rótulas, trevos e equipamentos como lombadas eletrônicas para evitar novos acidentes na Serra Gaúcha, principalmente, no trecho que compreende Veranópolis e Nova Bassano.

Conforme Sofia, “nesta estrada há trânsito intenso de veículos em alta velocidade e, por outro lado, a grande movimentação de moradores que atravessam a BR a pé, em função do crescimento das cidades”. Segundo os representantes da região também “verifica-se nesse trecho, a ausência de sinalização de redução de velocidade para passagens de pedestres e ausência de lombadas eletrônicas”, destacaram no encontro.

Analice Antonelli e Luciano Zanella avaliaram a reunião como muito positiva, pois os diretores do DAER afirmaram que irão instalar emergencialmente um redutor de velocidade em Nova Bassano. “Há muito tempo que as comunidades reivindicavam a melhoria na sinalização para evitar novos acidentes e mortes de pedestres nas entradas destas cidades” enfatizaram os representantes da região.

Quanto à construção do trevo do Bairro Valverde (mesmo da Oleoplan) foi priorizado pela Consulta Popular e entrou com dotação para abertura de rubrica no orçamento do Governo do Estado. A Oleoplan já tem o projeto, orçado em torno de R$ 3 milhões.

Trevo 

Imagem Web
A construção do novo trevo de acesso a Oleoplan, pela RSC-470, é considerada como fundamental para o recebimento de matéria-prima, principalmente soja, e escoamento da produção, “pois o risco de acidentes e de congestionamentos na rodovia tem aumentando muito, e inviabiliza novos investimentos para ampliar a capacidade de processamento na unidade industrial”, salienta o diretor Industrial da empresa, Domingos Costella.

É importante destacar, diz Sofia Cavedon, que a construção do trevo não beneficia apenas a Oleoplan, mas toda a cidade de Veranópolis, que na Consulta Popular de 2011, se mobilizou e priorizou a obra, sendo incorporada ao Orçamento do Estado de 2012.

A Oleoplan vem investindo fortemente no Rio Grande do Sul, com mais de 20 unidades no interior do Estado, e na indústria de Veranópolis, onde processa soja para fabricação de vários produtos, com destaque para o biodiesel e farelos.