quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Semana de Hip Hop é reivindicada na Tribuna da Câmara

Cultura popular na Câmara: de novo problemas para sair a Semana do Hip Hop!” – Sofia Cavedon

Movimento Hip Hop pede o cumprimento da Lei 

Foto Divulgação Gabinete
O Fórum Permanente do Hip Hop Gaúcho ocupou, na sessão desta quinta-feira (12/9), o espaço da Tribuna Popular para solicitar o cumprimento da Lei que garante verbas públicas para a Semana Municipal do Hip Hop de Porto Alegre (Lei nº 10.378/08). 

De acordo com Cássio de Albuquerque Maffioletti, porta-voz do grupo, apesar da Semana de Hip Hop fazer parte do calendário oficial da cidade, ela sempre recebe menos recursos do que aqueles indicados em Lei. “Infelizmente, não é a primeira e talvez não seja a última vez que o Hip Hop vem a esta Casa lutar por espaço para o movimento”, afirmou.

Para o ativista, falta sensibilidade aos agentes públicos para entender que o Hip Hop é uma ferramenta de inclusão social a partir da arte. Ele critica que a Prefeitura de Porto Alegre, através das secretarias de Cultura e Juventude, alega não ter recursos para a Semana – especialmente depois das medidas de austeridade anunciadas pelo prefeito José Fortunati –, mas investe em outros eventos que têm um papel menor na promoção da cidadania.

Foto Divulgação Gabinete
“Por baixo, já trabalhamos com cerca de 15 mil pessoas este ano em atividades que vão de campanhas de conscientização contra a violência e o crack até oficinas de dança e música em escolas e comunidades”, argumentou Maffioletti, enaltecendo o trabalho desenvolvido pelo Movimento de promover a cultura da paz a partir do Hip Hop.

Em 2013, a 7ª Semana Municipal de Hip Hop terá como tema o Combate ao Extermínio da Juventude, “especialmente com relação aos negros e negras, inclusive vítimas de homicídio ligadas ao Movimento aqui em Porto Alegre”, explicou Maffioletti, chamando a atenção para o fato de que o evento deveria ter acontecido em maio, mas ainda não tem data para se realizado e, caso a prefeitura não libere os recursos, pode nem sair. 

Fonte: Portal da CMPA.