sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Projeto que muda cargo de monitor não elevará salário, diz Executivo

Foto Vicente Carcuchinski/CMPA
Os projetos de lei que alteram as atribuições e as exigências para concurso ao cargo de monitor, e sobre a participação destes profissionais em eleições para diretores de escolas municipais, estão em análise nas Secretarias de Administração (SMA), de Educação (Smed) e na Procuradoria Geral do Município. A informação foi dada nesta quinta-feira (10/10), em reunião na Comissão de Educação (Cece) da Câmara Municipal de Porto Alegre, por representantes da SMA e da Smed, que não souberam precisar quando os projetos serão enviados ao Legislativo. Informaram ainda que os projetos não trarão repercussão financeira, indicando que os monitores não terão elevação na remuneração.

Foto Vicente Carcuchinski/CMPA
Ao avaliar a informação, a presidente da Cece, vereadora Sofia Cavedon (PT), disse que está inconformada com a demora na tramitação das propostas. Lembrou que os projetos foram elaborados por um Grupo de Trabalho formado por monitores e representantes da SMA e Smed e são fruto de acordo entre as partes. "Se não se está mudando quase nada, por que tanta demora?" Os monitores, acrescentou Sofia, também tinham "a expectativa de melhoria salarial com a mudança de padrão, mas isso também não está contemplado nos projetos", reclamou ela.

Surpresa 

Monitoras presentes à reunião demonstraram surpresa com a informação de que as alterações nas atribuições e na exigência para novos concursos não virão acompanhadas de valorização salarial. "Estamos surpresas com a informação de que não haverá mudança de padrão que se reflita nos salários. Servidores do Dmae e da Guarda Municipal recentemente conquistaram alteração no padrão remuneratório", observou Arine Cougo, que é monitora e integrante da direção da Atempa.

Mudança de padrão

Sobre a mudança de padrão, Susana Coelho (SMA) disse que há decisão do Executivo de não analisar nenhum pedido deste tipo em 2013. Ela acredita que tal mudança deve ocorrer somente quando da revisão geral do Plano de Carreira dos servidores municipais.

Maria Garavelo, da Smed, disse que as mudanças propostas têm o objetivo principal de acelerar o processo de concurso público para monitor. "A Smed já deu acordo para alterações nas atribuições e na exigência de escolaridade de Nível Médio no futuro concurso. As mudanças são necessárias para que se possa fazer o concurso o mais rápido possível." Quanto à participação em eleições, disse que o assunto está análise na PGM, que colocou objeções à medida.

Fonte: Portal da CMPA.

Saiba mais:
- Monitoras da RME querem mudança para Padrão 7 e valorização da formação 
- Monitores reivindicam Plano de Carreira