segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Fórum Mundial de Educação Temático oficialmente lançado

Foto Paula Vinhas
Sofia Cavedon, vereadora do PT na capital e presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal, participou, na manhã desta segunda-feira (18/11), do lançamento oficial do Fórum Mundial de Educação Temático, evento que acontece nos dias 21, 22 e 23 de Janeiro de 2014, na Ulbra/Canoas.

O encontro contou com a palestra do educador português José Pacheco, realizada no Auditório Sady Fontoura Schiwitz, da Prefeitura de Canoas, que também teve a participação da secretária do Conselho Internacional do Fórum Mundial de Educação, Leslie Campaner de Toledo, do representante do Instituto Integrar, Claudir Nespolo e do o secretário de Educação no município, Eliezer Pacheco.

A secretária do Conselho Internacional do FME destacou os avanços que sucederam o primeiro Fórum, realizado em 2001. “Este evento é um espaço privilegiado para o conhecimento, a diversidade de possibilidades de construções”, declarou Leslie.

Secretários municipais locais e de outros municípios (como Cachoeira do Sul, Santa Cruz, e municípios vizinhos), diretores e professores das redes municipal, estadual e privada, também estiveram presentes ao evento, que deu início ao processo de divulgação do grande debate e reunirá representantes do mundo todo.

A nova proposta escolar 

Foto Paula Vinhas
O educador português José Pacheco, que é mestre em Educação da Criança, pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, da Universidade do Porto, falou de sua experiência como voluntário no Projeto Âncora, em Cotia, São Paulo. Este projeto coloca em prática, com êxito, uma proposta pedagógica transformadora, diferente do modelo seguido nas escolas tradicionais brasileiras.

O modelo é inspirado em projeto executado em Portugal, e tem sido experimentado em mais de cem escolas brasileiras. Ele é inovador e consiste, basicamente, por colocar as crianças e a famílias participando efetivamente na construção do conhecimento.

Participação da família 

Entre as práticas diferenciadas deste modelo, o aluno não segue uma série regular, pode escolher os temas que quer estudar e familiares podem participar dos momentos de estudo. Em Cotia, esta proposta começou no turno inverso às aulas, há cerca de um ano e meio, e foi ampliado para o ensino regular. “Tem aluno que sai da escola e não sabe nada. O problema está na lógica do sistema, que tem que ser reformulado”, declarou, referindo ao atual sistema.

Fonte: Portal da Prefeitura de Canoas/RS.