quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Seminário Diálogo: Rumo a Metrópole que Queremos

Foto Marta Resing
As alternativas de mobilidade urbana, para a Capital e Região Metropolitana, que privilegiem os cidadãos e não os veículos, foram debatidas nesta quarta-feira (27/11) pela Bancada do PT na Câmara de Vereadores de Porto Alegre em um encontro, que reuniu trabalhadores, parlamentares, especialistas, além de representantes de empresas públicas como a EPTC, Trensurb, EGR e Metroplan. O 2º Seminário Diálogo: Rumo a Metrópole que Queremos, discutiu a instituição de um Sistema de Gestão do Transporte Público de Porto Alegre e Região Metropolitana, através do projeto de lei 29/13.

A proposta, construída pelos vereadores da Bancada do PT, prevê a criação do Fundo Público de Transporte Urbano (FPTU), do Sistema Integrado de Bilhetagem de Transporte Urbano (SIBTU) e os instrumentos de transparência e controle social da gestão.

Foto Marta Resing
A partir da constatação de que mobilidade não é apenas transporte, mas todos os elementos que interferem na locomoção das pessoas, desde calçadas, placas, iluminação, limpeza urbana, o debate apontou para a necessidade do poder público enfrentar com radicalidade o império dos carros nas cidades, investindo em alta tecnologia.

Hoje, Porto alegre conta com 1.800 ônibus que fazem 33 mil viagens até o Centro da cidade. um quilômetro de pista para aeromóvel, cinco quilômetros de Trensurb, 400 bicicletas, 20 quilômetros de ciclovias e 600 mil automóveis.

O seminário discutiu ainda as estratégias de integração entre os diferentes modais do transporte público, a melhoria da acessibilidade, a segurança dos usuários e os desafios da Política Nacional de Mobilidade Urbana, instituída pelo governo Federal.

Fonte: Assessoria Bancada do PT.