segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Ação coletiva da Bancada Petista pelo transporte público marcou o reinício na Câmara

R$ 4,20 não dá! 

Foto Leonardo Contursi/CMPA
A Bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) da Câmara Municipal de Porto Alegre protocolou nesta segunda-feira (03/02) durante a primeira sessão ordinária do ano, ofício ao Prefeito Municipal solicitando imediata providência quando aos valores abusivos que as lotações e kombis escolares estão cobrando da população: R$ 4,20.

Leia o conteúdo do documento encaminhado:

Sr. Prefeito Municipal: José Fortunati

Solicitamos sua imediata providência no sentido de restringir o custo da passagem nas kombis e lotações que suprem parcialmente a lacuna deixada pela greve dos rodoviários, para valores equivalentes aos praticados pelos ônibus.

O que fundamenta nosso pedido é o caráter emergencial, o mesmo que permitiu que V.Exa. autorizasse excepcionalidades: a possibilidade das lotações de levarem passageiros em pé e de outros veículos fazerem os trajetos – as kombis escolares.

Considerando que a população que depende de ônibus já foi muito penalizada, tem gasto recursos com meios de transporte alternativos e perdido trabalho temporários, horas extras, etc, solicitamos brevidade na providência.

Atenciosamente,
Bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) Câmara Municipal de Porto Alegre - Engenheiro Comasseto / Sofia Cavedon / Alberto Kopittke / Mauro Pinheiro / Marcelo Sgarbossa 

Projeto cria o Sistema Público de Gestão do Transporte Público.

Foto Marta Resing
A Bancada já havia proposto, durante a reunião de Mesa e Lideranças da Casa realizada na manhã desta segunda, , a imediata votação dos projetos relacionados ao transporte público, em especial o Projeto de Lei 29/13, apresentado pela Bancada petista e que cria o Sistema Público de Gestão do Transporte Público. No encontro ficou decido o exame prévio de todos os projetos em tramitação na Câmara versando sobre o tema para que possam ser apreciados pelo plenário o mais breve possível.

Sofia Cavedon ressaltou na tribuna que as respostas para o conflito do transporte público de Porto Alegre são muito mais complexas e estão além da simples negociação salarial entre trabalhadores e empresários. Disse que a Casa faz a sua parte, mas que é preciso mais.

Sofia antecipou que a Bancada do PT apresentou proposta para que a licitação contenha mecanismos novos, como fundo e bilhetagem públicos, assim como medidas que tornem o Conselho Municipal de Transportes Urbanos (Comtu) mais atuante.

Disse ainda que também é preciso debater a redução da jornada de trabalho dos rodoviários. Lembrou que as manifestações não são recentes e desde o ano passado vinham dando sinais de que as coisas não iam bem. Citou os problemas enfrentados pela Carris, que foram motivo de debates em comissões da Câmara em 2013.

Com informações do Portal da CMPA.