quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Somos os que NÃO SE prestam! – Por Sofia Cavedon

Artigo publicado no RS Urgente.

Foto Divulgação Gabinete
Os deputados gaúchos que recentemente expressaram preconceito explícito, na verdade revelam a ideologia dos que defendem a concentração de terras e privilégios, conservadores na dimensão material e cultural, ao tentar conceituar “quilombolas, índios, gays, lésbicas, tudo que não presta”.

Essas manifestações odiosas reagem ao fato de que essas minorias vem se organizando e conquistando nos últimos anos, com apoio do Governo Federal e da sociedade civil, políticas públicas, espaços institucionais e vitórias que incomodam profundamente esses setores poderosos.

Por compartilhar os sonhos e lutas das minorias e ter a convicção que resultam em benefícios para a maioria reajo afirmando que: Somos os que não nos prestamos a manter um sistema de educação e emprego onde as melhores vagas públicas são reservadas aos filhos das elites e construímos os sistemas de cotas reparatórias.

Somos os que não nos prestamos a consumir a alienação da comunicação de massa dominada pelas oligarquias e lutamos pela democratização da mídia.

Somos os que não nos prestamos a continuar aceitando a dizimação dos povos originários, pois defendemos seus direitos a terra e a dignidade.

Foto Divulgação Gabinete
Somos os que não compactuamos com o falso moralismo que oprime mulheres e LGBTs em nome da “Tradição Família e Propriedade” que sustenta um mundo e um Brasil profundamente desigual e violento. 

Na verdade, somos os que não nos prestamos à manutenção de um sistema político eleitoral que, dominado pelo poder econômico, elege representantes destas posições que marginalizam e oprimem a diferença.

O Congresso eleito pelas atuais regras do jogo, já mostrou que não tem vontade política para modificar esse sistema. Por isso, queremos fazer a reforma política através de uma Assembleia Constituinte exclusiva eleita pelo povo, independente do poder econômico e livre de preconceitos obtusos. Para mudar a política brasileira. Para tirar do Congresso os que efetivamente não prestam. Para construir uma sociedade de justiça e igualdade!

Sofia Cavedon - Vereadora do PT em Porto Alegre