quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Terceirizados da Saúde e Educação reivindicam salários atrasados

Clinsul e Cootrario: terceirizadas da prefeitura que exploram trabalhadores não pagando em dia, não concedendo ou não pagando férias, atrasando depósito do Fundo de Garantia, parcelando e atrasando vale-transporte. Uma vergonha e um acinte com dinheiro público! E trata-se do serviço de limpeza e cozinha de todas as escolas e a segurança de toda a saúde!” – Sofia Cavedon

Durante a semana a vereadora Sofia Cavedon (PT/PoA) esteve, mais uma vez, envolvida na busca de solução para os seguidos problemas de atrasos nos pagamentos e outras irregularidades cometidas pelas empresas terceirizadas que atendem o Executivo Municipal, especialmente as que atuam na Educação e Saúde.

Além da Cootrario, que atua nas escolas da Rede Municipal de Ensino (RME) e que também está atrasando o pagamento dos salários das trabalhadoras, a Clinsul Mão de Obra e Representação Ltda, também não está pagando os trabalhadores que atuam nos serviços de portaria e limpeza da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

Conforme denunciaram os trabalhadores da empresa Clinsul, além dos salários dos meses de dezembro e janeiro em atraso, a maioria foi obrigada a tirar férias no mês de dezembro, mas também não recebeu pelas mesmas. Os integrantes do grupo relataram ainda que estão com os alugueis e contas atrasados e não têm mais o que fazer.

Foto Marta Resing
Em reunião na SMS, Sofia disse que a empresa já havia tido problemas semelhantes no Grupo Hospitalar Conceição e que deve ser multada. “Mais de 200 funcionários terceirizados sem receber, postos e hospitais sem portaria, conturbação na saúde - compensa terceirizar?”, questiona a parlamentar.

No encontro ficou definido que a Secretaria irá multar a empresa, por não cumprir o contrato, e o Sindicato da categoria entrará entrando com medida cautelar no Ministério Público. “Tanto SMS como Sindicato se comprometeram com as ações e nós vamos continuar acompanhando a situação”, ressalta a vereadora.