sexta-feira, 28 de março de 2014

Escolas de Educação Infantis irão parar no dia 1º de abril

Foto Atempa
Monitoras

As monitoras definiram por voltar para as escolas nesta quinta (27) e sexta (28) e continuar o processo de mobilização com os funcionários e com a comunidade. Uma comissão de mobilização por região também vai visitar as escolas para ajudar no diálogo.

No domingo (30) as servidoras vão realizar um ato no Brique da Redenção a partir das 10 horas. Paralisam novamente no Ato dos “SEM” Gratificação e participam da Assembleia Geral no dia 03 de abril

Assembleia define por paralisação de todas as escolas de educação infantil no Ato Público do dia 1º de abril.

Assembleia Geral dos trabalhadores da Educação do município de Porto Alegre realizada na noite desta quarta (26), na sede do Simpa, contou com forte participação dos servidores para discutir a data base 2014 e definiu pela paralisação de toda educação infantil com participação das escolas de educação fundamental no Ato Público dos “SEM” gratificação, no dia 1º de abril, às 9 horas, no Paço Municipal. O Ato reafirma a luta unificada pela isonomia salarial e pela gratificação de R$ 600,00 para todos, incluindo os aposentados. 

Conforme a direção da Atempa, a campanha salarial é um processo que já começou, levando em conta toda mobilização dos servidores da saúde, plantonistas, da educação, em especial das monitoras. Desde o início do ano, os trabalhadores estão mostrando uma enorme disposição da categoria para a luta. Este ano também temos uma conjuntura diferente com a Copa do Mundo e as eleições, por isso temos que exigir respeito. “A classe trabalhadora pode se levantar, pode ser vitoriosa, e nós seremos”, afirmou Arine Cogo, diretora da Atempa.

Foto Atempa
Também foi realizado um chamamento da categoria para participar da Assembleia Geral no Centro de Eventos do Parque Harmonia no dia 03 de abril a partir das 14 horas. 

As mobilizações pela data base 2014 começaram mais cedo esse ano e vamos dar mais um passo na realização do Ato Público dos “SEM” Gratificação. Nossa luta é por valorização, salários decentes, condições dignas de trabalho, aumento do efetivo de funcionários, abertura de concurso público, contra a precarização das relações de trabalho terceirizado, contra o Pacto e a sobrecarga dos professores do primeiro ciclo, regulamentação das escolas especiais, qualidade para o EJA, entre outras pautas de extrema importância para educação municipal. Para podermos avançar nessa luta precisamos que todas as escolas encaminhem a entidade seu quadro atual de recursos humanos.

Fonte: Portal da Atempa.