quarta-feira, 26 de março de 2014

Monitoras fazem manifestação em frente a SMED e caminham até a prefeitura e câmara

Foto Simpa/Atempa
Na manhã desta quarta-feira (26), as monitoras, que estão no terceiro dia de paralisação, fizeram uma manifestação em frente a SMED (Secretaria Municipal de Educação). Com instrumentos musicais e apitos, as monitoras mostraram a população o seu descontentamento com a Secretária Municipal de Educação, Cleci Maria Jurach.

Também foi destacado que no dia do aniversário de Porto Alegre, as monitoras nada tem a comemorar. Pois, enquanto a prefeitura gasta milhões com a Copa do Mundo é incapaz de destinar o dinheiro público para atender a população de Porto Alegre, através da valorização das monitoras.

Foto Simpa/Atempa
Após o protesto na SMED, as monitoras fizeram uma caminhada pelas ruas do Centro de Porto Alegre até o prédio da Prefeitura, no Paço Municipal. Lá, as manifestantes cobraram do prefeito José Fortunati o cumprimento da sua promessa de valorizar a Educação e os seus profissionais.

Depois, a categoria foi até a Câmara de Vereadores tentar novamente o apoio do líder do governo e dos partidos de apoio ao governo, para que o Executivo Municipal as recebesse, mas foi em vão.

Foto Mario Pepo
Sofia Cavedon (PT/PoA), autora da emenda vetada que garantia o padrão sete para as monitoras, foi à tribuna e destacou a presença das trabalhadoras no Plenário. “Elas estão aqui para solicitar que o governo cumpra sua palavra. Elas são educadoras das escolas infantis da Capital, não têm nenhuma gratificação e fazem hora extra para o governo não ter denúncias mais sérias em relação ao atendimento das crianças”.

A vereadora afirmou que as monitoras têm qualificação e precisam de reconhecimento. Conforme Sofia, após uma reunião, o vice-prefeito Sebastião Melo se comprometeu a buscar uma alternativa no prazo de uma semana. “Uma semana depois o governo não atende o telefone. O governo desonra sua palavra, desonra a educação infantil. Exigimos uma reunião com o governo”, enfatizou.

Os próximos passos do movimento serão decididos na Assembleia Geral dos trabalhadores da Educação do município, convocada pela Atempa, nesta quarta-feira, 26 de março, às 18h30, no Auditório do SIMPA (Rua João Alfredo, 61 Cidade Baixa, Porto Alegre/RS).

Com informações do Portal da Atempa e da CMPA.