quinta-feira, 24 de abril de 2014

Mais 10.441 professores recebem promoções no Estado

Foto Ramiro Furquim/Sul21
Foi publicada nesta quinta-feira (24), no Diário Oficial, a promoção de 10.441 professores e especialistas em educação do quadro do magistério da rede estadual. O aumento de 10% sobre o valor básico, conforme o plano de carreira, é referente ao período de 2003 a 2007. A promoção incidirá na folha de pagamento do mês de maio.

Assim, o número total de profissionais promovidos entre 2011 e 2014 pula para 28.177, recuperados desde 2002. Antes disso, as últimas promoções haviam acontecido na gestão de Germano Rigotto, em 2005, com aumentos referentes ao ano de 2001. No governo de Yeda Crusius, não houve nenhuma atualização. De acordo com o secretário estadual da Educação, Jose Clovis de Azevedo, o objetivo é colocar em dia o passivo das promoções ainda em 2014.

Até o final do ano, o número estimado de professores a serem promovidos é de cerca de 5.000, referente ao período de 2008 a 2013.

Avaliações dos professores 

“Nós estamos simplesmente utilizando as fichas de avaliação armazenadas na Secretaria, para fazer a promoção”, afirma o secretário. Quanto aos anos de 2012 e 2013, os professores foram e vão ser avaliados dentro de outro sistema, o Seap — Sistema Estadual de Avaliação Participativa, onde, conforme informações da Secretaria de Educação, os critérios são diferentes.

Azevedo sustenta que a avaliação perdeu a credibilidade com o passar dos anos. Aspectos disciplinares como assiduidade e pontualidade do professor valiam 70% no resultado da avaliação. “Antes, como o governo não promovia, a avaliação era geralmente nota máxima pra todo mundo. Não tinha um rigor, perdeu a força.” Desde 2012, estes critérios passaram a valer somente 30%. O peso maior agora fica com o desenvolvimento intelectual, com cursos e publicações, projetos pedagógicos e de cunho inovador, e o desempenho da escola. “Se a escola tem um menor número de evasão, todos os professores sairão beneficiados”, explicou. “Com esse novo sistema, nós queremos recuperar a credibilidade do professor, ser avaliado com critérios objetivos, onde uma avaliação vai significar de fato um desenvolvimento técnico”, disse. 

Fonte: Portal Sul21.