quinta-feira, 17 de abril de 2014

Plano Cicloviário – Votação vai para análise da Procuradoria da Câmara Municipal

Foto Tonico Alvares/CMPA 
O presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, vereador Professor Garcia (PMDB), decidiu, durante a sessão ordinária desta quarta-feira (16/4), sustar a votação do requerimento do vereador João Carlos Nedel (PP) que solicitava verificação nominal na votação do Projeto de Lei 035/13, ocorrida na segunda-feira (14/4). A proposta do vereador Marcelo Sgarbossa (PT), que cria o Fundo Municipal de Gestão do Plano Diretor Cicloviário Integrado (FMGPDCI), havia sido declarada aprovada por Garcia após votação simbólica em plenário..

Cicloativistas foram ao Legislativo na expectativa de que a apreciação do texto fosse concluída 

Com as galerias tomadas por cicloativistas que cobravam a manutenção do resultado final da votação simbólica, os vereadores começaram os discursos. Autor do requerimento de verificação, o vereador João Carlos Nedel (PP) defendeu os colegas da base aliada, que, no momento da votação daquele dia, estavam reunidos com membros da EPTC.

Já a oposição, em coro com os ciclotivistas, acusava de golpe a tentativa de verificação da votação. A bancada do PT solicitou que o requerimento de Nedel fosse encaminhado à Procuradoria da Câmara e à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Depois de mais discursos e muita indecisão, o presidente decidiu encaminhar todos os projetos relacionados ao Plano Diretor Cicloviário para análise da Procuradoria da Câmara. Garcia disse que a intenção é acelerar esse procedimento, mas os vereadores da base alegam que vão pedir também uma análise da CCJ, que tem poder superior.

Não há previsão para que as matérias voltem a ser discutidas no plenário.

Com informações do Portal do Jornal do Comércio e da CMPA.