quinta-feira, 29 de maio de 2014

Municipários de Porto Alegre declaram Greve

Apelo ao prefeito: corte o excesso de CCs, de Secretarias e outras medidas de redução de custos, para tratar com dignidade o conjunto dos municipários.Sofia Cavedon 

Foto Ramiro Furquim/Sul21
Greve até a Vitória” foi o grito que ecoou pelo Centro de Eventos do Parque Harmonia, em Porto Alegre, na tarde desta quinta-feira (29/5). Mais de dois mil servidores estiveram na Assembleia Geral do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) e declararam a Greve da categoria.

A partir de segunda-feira, 2 de junho, os serviços públicos da Educação, Saúde, Guarda Municipal, Água e Esgoto, Lixo, Assistência Social e Habitação vão parar de funcionar. Os municipários só voltam ao trabalho com a vitória, que prevê 20% de reajuste salarial, vale alimentação de R$ 23, valorização, isonomia salarial e serviço público de qualidade.

Foto Ramiro Furquim/Sul21
Durante a greve, haverá ocupação do Paço Municipal, em frente à prefeitura, mobilizações regionais, nas comunidades e no centro da cidade, nova Assembleia Geral e um Dia de Luta Contra o Assedio Moral que os servidores sofrem com a atual gestão. Desde o início do ano, o Simpa denuncia o caos no serviço público e a desvalorização dos trabalhadores. O estopim para a greve foi o reajuste de 2,5% parcelado, com um aumento de R$ 0,97 no vale alimentação, proposto pelo prefeito no mês de maio. Os municipários consideram a proposta desrespeitosa à classe.

A justificativa de José Fortunati para não acatar a Campanha Salarial do Simpa é de que a prefeitura está falida e não tem como investir mais nos serviços públicos. Nesta terça-feira (27), o secretário municipal da Fazenda, Roberto Bertoncini, apresentou os números do primeiro semestre de 2014. Houve um acréscimo na ordem de 3,56% da receita em relação ao mesmo período de 2013. Sinal de que a receita municipal não vai tão mal quanto alega o prefeito.

Proposta do governo

Foto Divulgação Gabinete
Uma tentativa de nova negociação aconteceu hoje, meia hora antes de iniciar a Assembleia Geral dos municipários. O governo José Fortunati encaminhou à diretoria do Simpa um documento oficial que propõe a finalização de estudos, no prazo máximo de dez dias, para alterar a atual proposta de concessão do reajuste salarial, com base no índice inflacionário do IPCA/IBGE. Além de reuniões sobre o Plano de Carreira, dia 6 de junho, e sobre o Plano de Saúde, dia 11 de junho. Desde que não houvesse Greve.

O pedido de prazo do governo foi rejeitado. Todas as falas da plenária admitiram o pedido como uma estratégia do prefeito para acabar com a forte mobilização dos servidores, já que ele nunca quis negociar com a classe até então.

Confira a agenda com as próximas mobilizações: 
- Sexta-feira, 30 de maio: Reunião de Comando de Greve no Simpa, às 17h30
- Segunda-feira, 2 de junho: Piquete nas escolas do município, às 7h
- Segunda-feira, 2 de junho: Ocupação do Paço Municipal, a partir das 10h
- Terça-feira, 3 de junho: mobilizações regionais pela manhã
- Terça-feira, 3 de junho: Ocupação do Paço Municipal, a partir das 12h
- Quarta-feira, 4 de junho: Dia de Luta Contra o Assedio Moral da Prefeitura de Porto Alegre
- Quinta-feira, 5 de junho: Assembleia Geral dos Municipários, às 14h

Fonte: Portal da Atempa.