quarta-feira, 28 de maio de 2014

Raul Pont é Cidadão de Porto Alegre

Foto Mario Pepo
Em sessão solene na noite desta terça-feira (27/5) a Câmara Municipal concedeu o título de Cidadão de Porto Alegre ao ex-prefeito Raul Jorge Anglada Pont. A solenidade no Plenário Otávio Rocha reuniu amigos, familiares e autoridades.

A homenagem foi proposta pela vereadora Sofia Cavedon (PT). “Vindo de Uruguaiana, a gente quase não percebe que ele não é nascido aqui, pois tem um amor incondicional por Porto Alegre”, disse Sofia, antes de fazer um breve relato do histórico de vida de Pont, que veio morar na Capital para cursar a universidade de História e jogar basquete.

“Preso pela ditadura, organizador do movimento estudantil, Raul marca Porto Alegre desde a sua chegada”. A vereadora lembrou a reformulação do Mercado Público, concluída na gestão de Pont como prefeito. “A fama de carrancudo deste homem amoroso talvez tenha a ver com a sua firmeza. Raul nunca perde o horizonte da utopia, mas é capaz de perceber e construir programas de transição”, afirmou.

Foto Mario Pepo
“Cidadão da revolução democrática, este incansável lutador brindou a nossa cidade com a sua vida. Muito obrigado, Raul Pont. Nosso Cidadão de Porto Alegre”. Quebrando o protocolo, Sofia chamou o compositor Leonardo Ribeiro, que tocou violão e cantou duas músicas em homenagem a Raul. 

Leia aqui a íntegra do discurso de Sofia - Raul Pont, cidadão de Porto Alegre!

Homenageado

Foto Mario Pepo
Pont lembrou que está há 51 anos em Porto Alegre. “Já me sentia, de fato, um porto-alegrense. Ainda que seja difícil tirar de dentro de nós os 17 anos que vivi em Uruguaiana”. O ingresso na universidade foi em 1964, ano do golpe que instaurou uma ditadura no Brasil. “Tivemos que fazer esse enfrentamento. A juventude tinha esse desafio pela frente, e se propôs a enfrentá-lo. Isso nos levou à organização política, mesmo na clandestinidade”, recordou. “A vida solidária, fraterna, em uma sociedade que cria oportunidades para todos, não é uma utopia ou um sonho que fracassou. O que fracassou foi uma experiência, como outras que a humanidade vem fazendo há muito tempo”, disse.

Prefeito de Porto Alegre, eleito em 1996 no primeiro turno, Pont também ressaltou a importância de a Capital ter sediado o Fórum Social Mundial. “Se houve razão para isso, foi porque apostamos no protagonismo das pessoas decidindo onde investir o dinheiro público. Este é o grande desafio neste momento para o País. Ainda não conseguimos convencer o nosso governo a fazer, com o mesmo sucesso, o que foi implantado aqui.”

Mesmo tendo sido eleito para quatro mandatos como deputado estadual, Pont decidiu não disputar a eleição deste ano. Em tom otimista, propôs que se aposte sempre na participação popular. “Não devemos desanimar ou buscar outras saídas mais imediatas. Nem nos rendermos à mera representação que a humanidade pratica há mais de 200 anos.” Encerrou agradecendo o apoio da esposa Liliane Froeming e da família, que se fez presente no plenário com a filha Clarissa e o neto Sebastião. “Foi em Porto Alegre onde eu consegui entrar numa faculdade, militar coletivamente e construir essas relações. Por isso, só tenho muito a agradecer a esta cidade.”

Encerramento

Foto Vicente Carcuchinski/CMPA 
O presidente da Câmara, Professor Garcia (PMDB), aproveitou para ressaltar a trajetória de Pont. “Tenho certeza de que o que foi falado aqui hoje vai ficar no acervo desta Casa. Foi um depoimento muito belo e muito rico. Em nome da cidade, queremos agradecer ao seu protagonismo”, afirmou.

Além de Garcia e Sofia, a solenidade contou com a presença dos vereadores Alberto Kopittke (PT), Guilherme Socias Villela (PP) e Marcelo Sgarbossa (PT). Também estiveram presentes o ex-governador Olívio Dutra e o ex-prefeito João Verle.

Veja aqui o álbum de fotos da homenagem.

Fonte: Portal da CMPA.