quarta-feira, 2 de julho de 2014

Governo do Estado entrega instrumentos para orquestras escolares

Iniciativa vai viabilizar 51 orquestras em escolas da rede estadual de educação 

Foto Marta Resing
Representando a Câmara Municipal de Porto Alegre a vereadora Sofia Cavedon (PT-PoA), vice-presidente da Comissão de Educação e Cultura da Casa Legislativa, prestigiou o evento.

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) inicia, na segunda-feira (7), a entrega dos instrumentos para a composição de 51 orquestras em escolas da rede estadual de educação. Nesta quarta-feira (2), em ato realizado no Palácio Piratini com a presença do governador Tarso Genro, o titular da Seduc, Jose Clovis de Azevedo, confirmou o investimento de R$ 1 milhão do Governo do Estado na iniciativa, que qualifica espaços escolares, mas, mais do que isso, qualifica a formação de estudantes. Cada orquestra receberá 70 instrumentos.

“Esta é uma ação inédita na rede estadual, que exigiu um processo licitatório de mais de dois anos”, enfatizou Azevedo, destacando que o maior investimento é nas pessoas. “A música é universal, constitui um campo interdisciplinar que certamente vai contribuir com a qualificação do processo de aprendizagem”, disse.

As palavras do secretário foram reiteradas pela diretora Eliana Pavinatto Schmidt, da Escola Estadual Emílio Tagliari, de Estação, que trouxe uma orquestra sinfônica para o ato no Palácio. “Nós parabenizamos o Governo do Estado, pois sabemos que a música é um elemento transformador na escola, que faz diferença no cotidiano de alunos e das instituições. Nosso Estado está ganhando com esta ação”, resumiu. O estudante Davi Abdala, do 1º ano do Ensino Médio da Escola Estadual de Ensino Médio Vila Cruz de Malta, de Charqueadas, considera a iniciativa positiva. Ele toca guitarra e conta que esta é uma reivindicação antiga que está sendo atendida. A expectativa de Davi é de poder utilizar o instrumento já neste ano.

Foto Cristhine Genro/Seduc-RS
O governador Tarso Genro fez dois agradecimentos, ao magistério e às pessoas presentes na cerimônia. De acordo com o governador, somente a confiança que a categoria tem no governo é capaz de atos como o realizado nesta manhã. “Este é um momento importante que evidencia a visão de educação que acreditamos e temos buscado: para formar homens e mulheres livres, capazes de escolher seu destino diante de alternativas”, frisou.

Para Tarso, a composição das orquestras em escolas estaduais é um dos resultados da política implementada pelo governo estadual, que objetiva qualificar e valorizar a educação pública. Na ocasião, também foram apresentadas as taxas de rendimento do Ensino Médio relativas a 2013, que reforçam o processo de retomada positiva de índices de aprovação a partir da reestruturação curricular que está implantada na rede estadual.

De acordo com o secretário Azevedo, entre 2011 e 2013, sistematicamente, os índices de aprovação vem crescendo e os de reprovação decrescendo na rede. Em relação a 2013, o titular da Seduc ressalta a diminuição nos índices de abandono. As taxas de aprovação de 2011 a 2013 foram, respectivamente, de 66,3%, 70,4% e 73,5%. A reprovação vem caindo - em 2011, foram 22,3%; em 2012, 17,9% e, em 2013, de 16,4%. Em relação ao abandono, os números são de 11,4%, 11,7% e 10,1%.

Atualmente, mais de 500 escolas têm projetos voltados à música, com cerca de 300 bandas implantadas. Além das orquestras, a Seduc destinará professores de música para as escolas contempladas com o projeto. A ação é mais uma iniciativa em atendimento à Lei 11.769/08, que prevê a obrigatoriedade do conteúdo da música na educação básica. As escolas beneficiadas nesta etapa do Projeto Orquestras Estudantis foram selecionadas ou por terem projetos de música estruturados, ou têm bandas ou, ainda, desenvolvem ações relacionadas à música implementadas pelo Programa Mais Educação. A intenção da Seduc, explica a diretora do Departamento Pedagógico, Vera Amaro, é expandir a ação na rede.

Os instrumentos 

Foto Marta Resing
As escolas receberão kits com piano eletrônico, violões, violinos, viola, violoncelo, contrabaixo elétrico, flautas doce soprano barrocas, flautas doce contralto barrocas, guitarras, amplificador de contrabaixo, amplificador de guitarra, bateria, estantes de partituras, escaletas, pandeiros, triângulos, ganza de platinela, bumbos com talabarte baqueta, taróis, reco-reco, microfone, pandeiros meia-lua e afinadores para instrumentos de cordas.

Fonte: Portal da Seduc/RS