segunda-feira, 28 de julho de 2014

Olívio pretende desengavetar reformas no Congresso

Foto Antonio Paz/JC
''Sem ambições pessoais, defendo um projeto que tenha o povo como sujeito'', diz Olívio

Olívio Dutra, um dos principais líderes do PT, voltou à disputa por um cargo eletivo e tornou a corrida pelo Senado mais acirrada, com a composição de um novo cenário de candidaturas. Com uma militância que perpassa movimentos sociais e sindicais, além de experiências no Executivo e Legislativo, Olívio quer se eleger senador para desengavetar as reformas que o Congresso Nacional não consegue colocar em votação. “Tenho obrigação de chegar lá e retomar essa discussão”, disse.

Nesta entrevista ao Jornal do Comércio, que inicia a série com os candidatos ao governo do Estado e ao Senado, Olívio classifica como incoerentes os partidos que há pouco tempo estavam na base aliada do governador Tarso Genro (PT) e atualmente fazem oposição - PDT e PSB. “A direita se articula fácil, em cima de interesses imediatos, passageiros, eleitorais, contanto que mantenha o controle do Estado.” E alfineta o adversário com quem tem mais rivalizado na campanha eleitoral: Lasier Martins (PDT). “Sou construtor de um partido, não cheguei a um partido para ser candidato.”

A alcunha de “governador que mandou a Ford embora”, utilizada por adversários políticos, não o intimida, pelo contrário, o orgulha. “Foi uma decisão de governo e me honro de ter partido do nosso governo.” O petista sentencia: “Governar é contrariar interesses dos grupos que acham que podem se achegar nas entranhas do governo para tirar vantagens para os seus negócios privados”.

Veja a entrevista completa no Portal do Jornal do Comércio.