sábado, 13 de setembro de 2014

Sem utopia não vale a pena viver, diz Tarso em atividade com cicloativistas em Porto Alegre

Foto Divulgação Tarso 13
Tarde intensa de agendas marcou, no RS, o Dia Nacional de Mobilização em apoio às candidaturas de Tarso Genro e Dilma Rousseff.

O governador Tarso Genro, candidato à reeleição pela Unidade Popular Pelo Rio Grande (PT, PCdoB, PTB, PR, PPL, PTC, PROS), que desde cedo está promovendo atividades de campanha, liderou um passeio ciclístico na tarde deste sábado (13), pelas ruas de Porto Alegre. O objetivo da atividade, chamada "BicicleTarso", foi propor um debate sobre opções de mobilidade urbana nos grandes centros.

Mais de 300 ciclistas se reuniram no Largo Zumbi dos Palmares, no bairro Cidade Baixa da capital gaúcha. No local, os militantes puderam grafitar suas camisetas e adesivar suas bicicletas.

Do Largo, os ciclistas partiram até a Usina do Gasômetro, onde o governador se juntou ao grupo. A pedalada seguiu pela Avenida Mauá até a Praça da Alfândega.

Foto Divulgação SC
Na praça, Tarso reuniu os ativistas e integrantes da ocupação do Edifício Saraí, no centro de Porto Alegre, para discutir mobilidade urbana e habitação. O governador ouviu relatos de líderes da ocupação e de cicloativistas sobre as dificuldades de mobilidade nos grandes centros urbanos. "A privatização dos espaços separa as pessoas e fragmenta a sociedade", afirmou Tarso ao defender a democratização dos espaços públicos.

A primeira edição do BicicleTarso, que levou centenas de ciclistas militantes às ruas, é a prova de que o governo Tarso está engajado na luta pela qualidade de vida da população com propostas sustentáveis de incentivo as formas não motorizadas de transporte.

Para o governador, o "BicicleTarso" tem um sabor simbólico especial face a brutal rapidez dos acontecimentos e a natureza do desenvolvimento consumista da nossa sociedade. "Vamos perdendo o gozo e a fruição do espaço urbano. Às vezes pelas urgências da luta pela vida, às vezes pelos estímulos artificiais do mercado. A recuperação de uma mobilidade urbana decente é um elemento importante para recuperarmos o gosto pela cidade, o direito à fruição de seus espaços e a própria democratização do uso dos espaços públicos", afirmou.
Foto Divulgação Tarso 13

Tarso destacou ainda que não podemos perder a utopia de que um dia os meios "alternativos" de locomoção serão predominantes e a cidade será menos hostil e mais fraterna. "É isso que senti, hoje, no "BicicleTarso" com os apoiadores da minha candidatura de vários partidos políticos e sem partido. Alguns cínicos dizem que as utopias são sempre autoritárias. Respondo que sem utopias não vale a pena viver. Sem utopias, somos mercadorias que se cruzam sem olhares. Sem utopias perdemos o gosto pela vida e o gosto pela luta", afirmou agradecendo aos companheiros que participaram do "Bicicletarso" de hoje e dos movimentos de todos os dias.

Fonte: Portal Tarso 13.