terça-feira, 16 de setembro de 2014

Terceirizadas da Rede Municipal de Ensino da capital: atrasos se tornaram rotina

Com o objetivo de mais uma vez intermediar a crítica situação das terceirizadas da Cootrario, que atuam nos serviços de limpeza e cozinha da Rede Municipal de Ensino da capital, Sofia Cavedon (PT/PoA) está chamando uma audiência na Comissão de Educação para a próxima terça-feira (23/9), às 09 horas, no Plenário Ana Terra (Plenarinho) da Câmara Municipal de Porto Alegre – Av. Loureiro da Silva, 255 – Centro Histórico.

Chamados para a audiência as trabalhadoras e direção de todas as escolas municipais; Secretaria Municipal de Educação (Smed); direção da Cootrario; Sindicato Intermunicipal dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação e Serviços Terceirizados em Asseio e Conservação no RS e Ministério Público do Trabalho.

Denúncias

Atraso no pagamento do vale transporte, do vale alimentação, das férias, o contracheque que não chega e agora a redução de trabalhadoras nas escolas. Esses são os problemas que se tornaram rotina na vida das terceirizadas que atuam nos serviços de limpeza e cozinha da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre.

Sofia Cavedon, vice-presidente da Comissão de Educação da Câmara de Vereadores, iniciou a semana recebendo inúmeras denúncias das trabalhadoras, que já começam a paralisar os serviços nas escolas, pois este mês a Cooperativa Riograndense (Cootrario), responsável pelas funcionárias, passou somente 3 vales transporte para elas irem trabalhar.

A história é longa

Desde 2007 que as trabalhadoras vêm lutando para ter dignidade no serviço, quando procuraram a vereadora Sofia, que vem denunciando as más condições de trabalho impingidas aos trabalhadores da então Cooperativa Meta, que atendia a Rede, e desde 2010, quando assumiu a Cooperativa Riograndense (Cootrario).

Saiba mais sobra a luta das Cooperativadas e Terceirizadas.

Assista o programa onde Sofia Cavedon e Maria do Carmo Bittencourt, da Marcha Mundial das Mulheres, debatem a questão.