quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Uniformes escolares – Sofia se posiciona contra a sua utilização

Foto Leonardo Contursi/CMPA 
Principal crítica ao Projeto de lei do Executivo que prevê o fornecimento gratuito de uniformes escolares para alunos matriculados na Educação Infantil I, Fundamental e Especial da Rede Pública Municipal de Ensino de Porto Alegre, a vereadora Sofia Cavedon (PT) votou contra a proposta questionando o gasto em uniformes, que, conforme ela, não deveria ser prioridade. “É um equívoco”, afirmou na tribuna.

Desde fevereiro tramitando na Câmara Municipal de Porto Alegre, o projeto de lei do Executivo que prevê fornecimento de uniforme escolar para alunos da rede municipal de ensino, tornando obrigatório seu uso, foi provado ontem pelos vereadores após horas de discussão sobre a matéria. 

“Sou professora há 25 anos e nunca houve esse debate. Suponhamos que o uniforme seja adotado. O aluno entra, se chegar na escola sem? E se for só com a calça, ou só com a camiseta? E se não secou? Se está sujo, se rasgou?”, questionou.

“Os alunos têm condições precárias para manter o uniforme.” Para Sofia, o argumento da segurança é frágil. “A escola vai instituir o uso e não vai conseguir cobrar”. Além disso, destaca a parlamentar, os valores gastos com a compra de um uniforme para cada aluno já no ano que passou foram de R$ 7 milhões, sendo que muitos nem receberam.

“Esse dinheiro poderia ter sido aplicado nas demandas da rede como construção de escolas e o convênio com as creches comunitárias, que recebem recursos insuficientes da Smed e seria um alento para essas instituições”.

Leia aqui a manifestação de Sofia na Tribuna da Câmara.