quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Mobilidade urbana e o aumento da passagem

Foto Transparência na Copa 
Usando o tempo de Comunicação de Líder, a vereadora Sofia Cavedon (PT-PoA) destacou também, na tribuna da Câmara Municipal, o tema sobre o aumento da passagem em Porto Alegre. "Devemos ampliar a Carris para dar um serviço público de qualidade e não apenas repassar custos, penalizando mais uma vez a população", disse.

Sofia informou que no dia 13 de fevereiro o Partido do Trabalhadores (PT), que completava 35 anos de fundação nesse dia, realizou uma plenária sobre o transporte público da capital. “O dia era de comemoração, mas a luta não para. Pela noite realizamos uma plenária sobre o transporte público em Porto Alegre para pensarmos nossas ações sobre o aumento da tarifa, e de todas as ações que envolvem a mobilidade urbana na cidade”.

Leia a íntegra de sua manifestação:

Foto Cristiane Moreira/CMPA
Quero falar também da questão da passagem, e falar aqui para os Vereadores. A partir dos movimentos do ano passado, a partir da denúncia e da insistência, desde 2011, com a licitação, nós trabalhamos em propostas para auxiliar a Prefeitura, e não é possível aumento da tarifa acima da inflação ou qualquer aumento de tarifa numa situação tão frágil de relação com as empresas.

As duas licitações abertas que deram vazias claramente, nitidamente, há um cartel, há um conluio, há um pacto para prorrogação desses contratos frágeis, temporários da forma como estão. E a Prefeitura precisa desta Casa. A Prefeitura está buscando alternativas para fazer uma licitação que tenha sucesso. A Prefeitura analisa fazer linha por linha. A Bancada do PT propôs construir – o Ver. Mauro, o Ver. Marcelo Sgarbossa, nosso Líder, em nome de quem falo – um projeto que nós queremos votar no início de março. E esse projeto oferece à Prefeitura Municipal elementos simples, mas emblemáticos para que as empresas venham para a licitação, para que as empresas tenham maior controle, para que haja transparência, para que a população conheça, de fato, os custos, os usuários, o funcionamento.

São mecanismos como o controle da bilhetagem eletrônica. Se as empresas fazem chantagem, dizem que vão processar, dizem que vão querer indenização, e a Prefeitura não pode fazer, a Câmara de Vereadores pode, sim, legislar. Este Legislativo pode e deve apresentar.

Nós propomos votar esse projeto e queremos que o conjunto dos partidos avaliem o projeto, um fundo público com os recursos todos arrecadados para a gestão da Prefeitura Municipal, um novo Comtu democrático, e a ampliação progressiva da Carris. Nós entendemos que a Carris deve estar em todas as regiões, deve ser um parâmetro, um termômetro para a boa qualidade do serviço.

Então, entendemos que, diante dessa situação, é muito importante esta Casa encaminhar os projetos relativos ao transporte, queremos acumular com as Lideranças para, no início de março, ofertarmos à Prefeitura novos instrumentos para enfrentar esse cartel, que é uma caixa fechada, que esconde muitos dados e penaliza a população mais uma vez. Obrigada. (Não revisado pela oradora.)

Fonte: Portal da CMPA.