quarta-feira, 29 de abril de 2015

Fundação Ecarta recebe a Comenda Porto do Sol

Foto Tonico Alvares/CMPA
A Câmara Municipal de Porto Alegre realizou, nesta terça-feira (28/4) à noite, uma sessão solene para a outorga da Comenda Porto do Sol à Fundação Cultural e Assistencial Ecarta, entidade instituída pelo Sindicato dos Professores do Ensino Privado do RS (Sinpro/RS). A Ecarta está completando 10 anos de atividades no Estado, com um trabalho voltado às ações da educação e da cultura.

Foto Marta Resing
A proposta é da vereadora Sofia Cavedon (PT), que destacou o valor da entidade neste pouco período de existência, lembrando que os professores trabalham com estudantes avançados no século 21, mas com um modelo de ensino do século XIX. Reconheceu a imensa dificuldade de se superar este espaço ou distância. “A cultura tem o poder de avançar, já os paradigmas da educação continuam restritos”, disse Sofia, avaliando que cabe à Escola a formação de valores e a desconstrução do modelo antigo. “Só se conseguirá uma reforma valorizando a autoestima do professor”, afirmou a vereadora, acreditando que é possível de se fazer esta construção e desejando longa vida para a fundação homenageada.

Metas

Foto Marta Resing
Marcos Fuhr, presidente da Ecarta, agradeceu a iniciativa da Câmara e revelou que a Fundação “é um presente dos professores do ensino privado do RS a toda a sociedade gaúcha”, revelando que o nome da instituição corresponde a todo o tipo de serviço que a entidade presta para o bem social e cultural. Ecarta, segundo ele, tem as iniciais de “Educação, Cultura, Arte, Recreação, Tecnologia e Assistência”. Lembra que tem como missão a promoção das atividades voltadas à qualificação da educação e à ampliação dos espaços e das oportunidades de acesso à arte, à cultura e a recreação, assim como iniciativas de caráter assistencial.

A educação, segundo ele, é a preocupação central, destacando dois dos principais projetos centrados para os professores. Um deles é o Conversa com o Professor, que foi o que mais ampliou as parcerias com o setor público e iniciativa privada. “Este trabalho tem proporcionado ao professor experiências pedagógicas, oficinas e aprofundamento teórico”, disse ele. Outro projeto detalhado por Fuhr é o Cultura Doadora, criado para quebrar o individualismo das pessoas e apoiar a doação de órgãos e tecidos. “Utilizamos o mundo da escola para tratar dessas discussões como ação pedagógica, no sentido que faça parte do currículo e do trabalho dos professores”.

Foto Marta Resing
O presidente da Fundação Ecarta comemorou ainda o projeto Cultura Itinerante, que se estende pelo interior do Estado e pelo sucesso que tem obtido. “É difícil se destacar num estado que oferece tantas opções de riquezas culturais”, afirmou, sintetizando que, mesmo assim, consegue dar sua contribuição ao patrimônio cultural, lembrando a recuperação do prédio histórico onde funciona a Ecarta, na Avenida João Pessoa, em Porto Alegre. “Uma profunda convivência com o Parque Farroupilha, o Brique da Redenção e o Bairro Cidade Baixa, irradiando a partir da sede sua atuação para todo o Rio Grande do Sul”, concluiu Fuhr.

Foto Tonico Alvares/CMPA
A sessão foi presidida pelo vereador Alberto Koppitke (PT) e se encerrou com a apresentação do Grupo de Canto Sol de Si, fundado em 2003 como Coral da Escola Projeto, passou em 2008 a ter a direção do músico e compositor Marcelo Delacroix, mudando o conceito de “coral” para “grupo de canto”. Atualmente conta com 28 cantoras.

Fonte: Portal da CMPA.