segunda-feira, 27 de abril de 2015

Sofia Cavedon foi mais uma das vozes no encontro Participação Social do MinC

Foto Divulgação Sofia Cavedon
Novo ciclo de escuta do Ministério da Cultura pretende ampliar a permeabilidade da produção das políticas públicas de cultura, das Conferências aos Conselhos! # MaisCulturaPorAqui 

Conforme manifestou a vereadora Sofia Cavedon (PT), “o vale Cultura como política em larga escala, está chegando nos profissionais da educação, da segurança pública. Exemplo de potencialização e ampliação do que já acumulamos e precisam de avaliação e evolução, com ampliar a participação. Empoderar a cidadania passa pela democratização da Cultura”, afirma a parlamentar.

Mais diálogo, mais cultura! Esta foi a quinta edição do Diálogos em Rede, que já passou por todas as regiões do país

Os Diálogos em Rede, programa do Ministério da Cultura que consiste na realização de rodas de conversas para tratar de propostas para ampliação da participação social, teve sua quinta edição nesta segunda-feira (27/4), em Porto Alegre (RS). Com ela, o programa completa sua meta de levar as discussões às cinco regiões do País.

Foto Divulgação Sofia Cavedon
O evento, realizado no Ponto de Cultura Solar, do Instituto dos Arquitetos do Brasil, seção do Rio Grande do Sul (IAB-RS), contou com a participação de artistas, produtores culturais e gestores, além das contribuições do secretário de Articulação Institucional do MinC, Vinícius Wu, do secretário estadual da Cultura, Vitor Hugo, da representante do MinC no Sul, Margarete de Moraes, do consultor em tecnologias livres Marcelo Branco, do conselheiro estadual de Cultura Neidmar Roger Charão Alves, do vice-presidente do IAB-RS, Rafael Passos, do integrante do Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo Leandro Anton, da integrante do Colegiado Setorial de Culturas Populares do MinC Graziela Castro e do integrante do Colegiado de Culturas Afro-brasileiras Baba Dyba de Iemanjá. A mediação do debate foi feita por Vinícius Vieira, da Associação dos Escultores do Rio Grande do Sul.

As apresentações desta manhã trataram da busca de instrumentos para institucionalizar a gestão das políticas culturais, de forma a respeitar as diversidades culturais do País. "Um processo democrático aberto, transparente tem que ser absorvido pelo Estado. Tem que dar conta da diversidade cultural, étnica, religiosa do País", afirmou Vinícius Wu.

Ciente das especificidades desses grupos e de outros, como o dos indígenas, Vinícius Wu garantiu que a participação da sociedade na nova gestão não ficará restrita à internet. "O Estado não pode obrigar todo mundo a usar internet", resumiu. "Temos que garantir estruturas de acessibilidade", completou.

O secretário pediu, ainda, o apoio dos presentes na mobilização em torno de parlamentares para a aprovação da reformulação da Lei Rouanet, que tramita no Congresso. O ProCultura contempla o aumento do Fundo Nacional de Cultura e novos critérios de aceitação de propostas culturais para reduzir a atual distorção de concentrar recursos apenas no eixo Rio –São Paulo. "Os recursos existem e são drenados para um tipo de participação que não passa pelo controle público", apontou.  Segundo Wu, a mudança da atual legislação e o estabelecimento de repasse fundo a fundo poderiam ser elementos para ampliar e diversificar o financiamento da instância federal na cultura.

Outra demanda apresentada pelos participantes foi a de apoio, reconhecimento e inclusão de atividades realizadas a partir da parceria com municípios na fronteira com o Uruguai no conjunto de políticas culturais da região Sul. O secretário afirmou que há interesse do Ministério em aprofundar a discussão do tema em outro momento.

O encontro foi transmitido ao vivo no site do Ministério da Cultura e esteve aberto a contribuições on-line pelas redes sociais do MinC e da SAI.

As contribuições deste primeiro ciclo de debates servirão como base para o planejamento de reestruturação do Conselho Nacional de Políticas Culturais (CNPC), a definição de um novo modelo de Conferência Nacional de Cultura e a criação do Gabinete Digital do MinC.

Os encontros do Diálogos em Rede foram realizados em Brasília (DF), Salvador (BA), Boa Vista (RR) e Rio de Janeiro (RJ). A documentação dos Diálogos em Rede está aberta para contribuições até o final do mês de maio pela plataforma www.culturadigital.br/dialogos.

Fonte: Portal do Ministério da Cultura.