quinta-feira, 9 de abril de 2015

Sofia palestrou no Fórum Municipal de Educação de Esteio

Foto Divulgação Sofia Cavedon
Sofia Cavedon, vereadora do PT de Porto Alegre e integrante da Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude (Cece) da Câmara Municipal da capital, participou nesta quinta-feira (09/4) a Mesa de Debates do Fórum Municipal de Educação (FME) de Esteio.

O encontro, promovido pela Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SMEE), debateu com a comunidade escolar e sociedade civil, o Documento Base elaborado pela equipe de Apoio da Secretaria. O documento foi estudado, discutido e aprovado pela Comissão Técnica do FME - Esteio.
Foto Sofia Cavedon

Em sua manifestação, Sofia abordou a diferença que faz a participação popular na construção do documento. “O primeiro Plano, de 2001, apontava para 7% dos recursos para a Educação e foi vetado pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. Já o PNE 2014 destinamos 10% dos recursos e foi sancionado pela presidenta Dilma Rousseff”, destaca a parlamentar.

A apresentação do Documento Base para a comunidade foi na Casa de Cultura de Esteio.

O FME será o responsável pela elaboração, acompanhamento e avaliação do Plano Municipal de Educação, que deverá estar concluído, aprovado pela Câmara de Vereadores e sancionado pelo executivo municipal até o dia 24 de julho.

PNE

Durante a semana, Sofia Cavedon também falou na tribuna da Câmara Municipal de Porto Alegre sobre as pré-conferências municipais de educação que vêm pontuando as avaliações coletivas da rede municipal.

A vereadora chama a atenção para o comparativo do Plano Nacional de Educação que traz avanços para alunos e professores. São no total 20 metas para orientar os Planos Municipais de Educação, com metas de financiamento que obrigam em 10 anos a aplicação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB). Entre as metas, que preveem nenhuma criança fora da escola e nenhum adulto analfabeto, o plano também contempla o aumento do número de mestres e doutores formados pelas universidades.

Sofia concluiu celebrando a democracia pela ampliação, qualidade e financiamento do ensino brasileiro.

O Plano Nacional de Educação (PNE) prevê que os sistemas de ensino desenvolvam mecanismos de consecução e acompanhamento local de suas metas, devendo estados e municípios elaborarem seus planos de educação ou, como no caso de Esteio, adequar o já existente. Os planos municipais de educação terão vigência por 10 anos, ou seja, até 2024.