segunda-feira, 18 de maio de 2015

Câmara homenageia os 100 anos do Instituto Murialdo

Foto Vicente Carcuchinski/CMPA 
Por iniciativa da vereadora Sofia Cavedon (PT), a Câmara Municipal de Porto Alegre homenageou, na tarde desta segunda-feira (18/5), durante o período de Comunicações, a passagem dos 100 anos do Instituto Leonardo Murialdo (ILM) no Brasil.

Sofia destacou a coincidência de a homenagem ocorrer na mesma data em que se comemora o Dia de São Murialdo. Fez um histórico da congregação no mundo e no Brasil, lembrando que tudo começou com o nascimento de Leonardo Murialdo em Turim (Itália), em 26 de outubro de 1828. Ele estudou teologia, foi ordenado padre e, em 1873, fundou a Congregação de São José, também conhecida por Josefinos de Murialdo.

Foto Vicente Carcuchinski/CMPA 
No Brasil os Josefinos de Murialdo chegaram em 5 de janeiro de 1915, procedentes da Itália, aportando na Estação de Quinta, em Rio Grande, depois Jaguarão, mais tarde em Pelotas e, por fim, em Ana Rech, em Caxias do Sul. Sofia lembrou que, na Serra Gaúcha, a instituição se encontrou com as raízes da cultura italiana e consolidou seu trabalho para a abertura de outras importantes frentes no Estado e no país.

Foto Tonico Alvares/CMPA
Por fim, a vereadora ressaltou a forte atuação do Instituto no campo educacional, de saúde e assistencial. "Localizado no bairro São José (Morro da Cruz) a instituição nunca cessou sua missão na cidade. Hoje possui inúmeros programas sociais e educativos como Escola Infantil, Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Cidade Escola, Programa Jovem Aprendiz, Grupo de Convivência da Melhor Idade, Programa de apoio à Família, Colégio Murialdo (escola de ensino fundamental e médio) Santuário São José/Paróquia Menino Jesus de Praça entre outras tantas ações e projetos, com cerca de 2.300 atendimentos diários", destacou Sofia.

Gratidão e ternura

Padre Evair Michels agradeceu a homenagem e fez um breve relato da história do Murialdo no Brasil e em Porto Alegre. "Hoje estamos em nove estados, nos quais os josefinos se dedicam a crianças e jovens nas mais diversas obras sociais. Neste centenário, olhamos com gratidão a Deus e renovamos a paixão pelos preferidos de Murialdo: os pobres e os abandonados." Para Michels, ainda há muito a se fazer por eles, pois os jovens precisam de educadores que os amem, de leigos engajados e autoridades políticas que executem ações em favor deles.

Foto Tonico Alvares/CMPA
Padre Antonio Lauri disse que o mundo precisa recuperar a ternura perdida. "Deus ama nas pessoas que amam. Em relação às crianças e jovens que cuidamos, queremos continuar fiéis a este amor de Deus. Assim atuamos nos colégios e obras sociais." Pediu aos vereadores também que a busca de políticas públicas deve ser o foco da ação parlamentar, com acesso para todos, não somente visando ao homem econômico, mas o social, o moral e o ético. "Assim que iremos construir uma sociedade nova."

Participaram da mesa, além do presidente do Legislativo da Capital, Mauro Pinheiro (PT), o padre Antônio Lauri de Souza, provincial dos Josefinos do Murialdo; o padre Evair Michels, diretor do Colégio Murialdo; e os representantes do Conselho de Cidadãos Honorários de Porto Alegre, Salim Sessim Paulo e Francisco Roberto de Oliveira.

Com informações do Portal da CMPA.