quinta-feira, 14 de maio de 2015

Municipários da capital aprovam Greve Geral

Foto Divulgação Sofia Cavedon
Depois de tentativas de negociação e dias de paralisação, municipários e municipárias definem greve. A prefeitura desafia a categoria dando mais gratificações para altos salários, deixando na Câmara projeto de lei que tira direitos na carreira e agora propondo parcelamento da inflação! Prefeito, é a cidade que será prejudicada! - Sofia Cavedon (PT) em apoio a categoria municipária da capital que está em estado de greve geral.

Em Assembleia Geral na tarde desta quinta (14), no Parque Harmonia, os municipários deliberaram por rejeitar a proposta do Governo de reposição da inflação de 8% parcelados até maio de 2016 e iniciar greve geral por uma pauta de reivindicações ampliada.

Foto Guilherme Santos/Sul21
Os trabalhadores querem avançar também em outros itens, como o reajuste do vale-alimentação, isonomia salarial e principalmente quanto ao efeito cascata.

A greve começa na quarta-feira, às 9h, com mobilização em frente ao Paço Municipal. Também foi aprovada uma agenda de mobilizações com início neste domingo, 17 de maio, às 10h, em frente ao Monumento Expedicionário na Redenção com o objetivo de sensibilizar a população para a luta dos trabalhadores.

Os servidores realizaram dois dias de paralisação para pressionar o Governo para negociar com a categoria, mas em reunião nesta tarde com o Simpa e o vice-prefeito não houve avanços.
Foto Guilherme Santos/Sul21

Calendário de Mobilização:

- 17 de maio, 10h, Ato na Redenção, em frente ao Monumento Expedicionário
- 20 de maio, 9h, início da Greve Geral com manifestação em frente ao Paço Municipal
- 22 de maio, 14h, Assembleia Geral dos Municipários, no Centro de Eventos do Parque Harmonia

Fonte: Portal da Atempa.

Veja também:
Bancada do PT denuncia precarização e exige Negociação JÁ com Municipários