sexta-feira, 19 de junho de 2015

Prefeitura de Porto Alegre lança primeiro edital do Fumproarte em 2015

Foto Jackson Ciceri/O Sul
A vereadora Sofia Cavedon (PT), integrante da Comissão de Educação e Cultura da Câmara de Porto Alegre, afirmou no lançamento do edital do Fumproarte, realizado nesta sexta-feira (19/6), que o Fundo é um grande instrumento de fomento da Cultura por ser financiamento direto e com Comissão Julgadora plural, mas que vinha perdendo recursos nos últimos anos. "Porto Alegre pode avançar mais assinando o convênio dos Pontos de Cultura e cuidando de seus espaços culturais, por exemplo”, destacou a parlamentar.

Fundo criado há 22 anos financia até 100% de projetos culturais na Capital

A Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre divulgou, na manhã desta sexta-feira (19/6), o primeiro edital de 2015 do Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural (Fumproarte), que financia até 100% do orçamento de projetos realizados na Capital. Com investimento de R$ 1,1 milhão, o edital chega com atraso de três meses.

– Demorou em função dessa crise financeira, que atrasou a liberação dos recursos. Geralmente, é em março. Para o ano que vem, estaremos prontos para (lançar o primeiro edital de 2016 em) março – diz Patrícia Berg, gerente do Fumproarte.

A partir deste edital, os proponentes poderão reservar de 15% a 20% do valor do projeto para as rubricas de divulgação, promoção e distribuição.

– Como financiávamos 80% (do orçamento) dos projetos (até 2014), os outros 20% vinham de recursos dos proponentes. Então, eles acabavam não pensando na vida útil do projeto – diz Patrícia.

Entre o final de julho e o início de agosto, serão lançados outros dois editais, cujos valores ainda não foram divulgados. O que leva o nome do historiador Décio Freitas, voltado à pesquisa, terá desta vez um foco também em atividades de formação, como seminários, cursos e qualificação de profissionais. Já o edital Porto Alegre Amanhã financiará projetos voltados ao público infantojuvenil. Também na ocasião, será divulgada uma proposta de ampliar o escopo do Fumproarte:

– Virão os editais, mas também virão programas para pensar a formação, a qualificação e a vida útil dos projetos.

Em 2014, o Fumproarte ofereceu R$ 1,7 milhão de recursos da prefeitura e R$ 450 mil de uma parceria com o Fundo Setorial do Audiovisual da Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Fonte: Portal da Zero Hora.