quarta-feira, 10 de junho de 2015

‎Sofia apresenta 'A Escola Cidadã no Século 21' ao Conselho Estadual de Educação

Foto ‎Lupe Menezes
O Conselho Estadual de Educação (CEEd/RS) conheceu e aprovou na manhã desta quarta-feira (10/6), o projeto A Escola Cidadã no Século 21, de autoria da vereadora Sofia Cavedon (PT), que trata sobre a estrutura física das escolas.

A proposta, conforme Sofia, mesmo estando protocolada na Câmara Municipal de Porto Alegre, está sendo construída em um processo interativo através de emendas ao projeto. “Estamos ouvindo professores e todos os segmentos da comunidade escolar, além de órgãos representativos das categorias que atuam na construção dos espaços”, destaca a parlamentar.

Foto ‎Lupe Menezes
No Conselho a apresentação do projeto de lei gerou uma intensa discussão, “com sugestões e reflexões dignas da representatividade e qualidade do órgão”, ressalta a vereadora. Entre elas estão: reforço do controle social sobre as obras com participação do Conselho Escolar e Direção de Escolas; os quesitos de sustentabilidade ambiental também como princípio educativo; articulação com os espaços do entorno a exemplo das escolas Parque de Anísio Teixeira; espaços para o turno integral; salas de estudo para professores; e espaços adequados à convivência dos alunos e alunas.

No encontro foi unanime que o investimento no espaço escolar está longe do grande avanço da normatização pedagógica e das práticas escolares já alcançadas no Brasil.

Novos encontros

Na próxima quarta-feira (17/6) o projeto de lei será debatido com a direção o Instituto de Arquitetos do Brasil do RS (IAB/RS) e na quinta-feira (18/6) com o Conselho Municipal de Educação (CME) da capital.

O projeto

O projeto A Escola Cidadã no Século XXI tem sua ênfase situada no espaço escolar, em interferir concretamente na construção e na readequação das escolas, porém, sua sustentação está ancorada na sua história, nos princípios pedagógicos, na concepção de sociedade, de sujeito e de educação que procuram reafirmar e aprofundar.

Conforme a parlamentar, a retomada dos princípios de uma educação humanizadora e emancipatória não pode se furtar da incorporação dos novos desafios que se apresentam: as novas tecnologias, a pesquisa como princípio pedagógico, os estudos e pesquisas sobre as infâncias e as juventudes, a diversidade, os direitos humanos, entre tantos outros.

Este projeto é um convite à reflexão e à construção coletiva de um novo espaço físico escolar. Um espaço que traduza o pensamento pedagógico e que seja enriquecido e legitimado pelo aprofundamento e diálogo sobre os desafios do século XXI” destaca Sofia.

Conheça o projeto de lei acessando aqui.