quinta-feira, 9 de julho de 2015

Câmara homenageia os 20 anos da Escola Municipal Vila Monte Cristo

Foto Anelise Nardino/Smed
O período de Comunicações da sessão ordinária da Câmara Municipal de Porto Alegre, na tarde desta quinta-feira (9/7), foi dedicado a homenagear os 20 anos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Vila Monte Cristo.

A homenagem foi proposta pelo vereador Professor Alex Fraga (PSOL).Em seu discurso,o parlamentar destacou a importância de valorização dos profissionais que passaram pela instituição e contribuíram com avanços nos direitos e conquistas.

Foto Ederson Nunes/CMPA 
De acordo com a diretora da Emef Vila Monte Cristo, Ivone Bolico da Silva, um dos fatos mais marcantes desta comemoração é o fato de que toda comunidade da Vila Monte Cristo veio até a Câmara prestigiar o evento. “Muitos dos nossos alunos ainda não tinham noção da história da escola. Tivemos, ao longo destes 20 anos, muitos avanços em tecnologia e projetos pedagógicos, além da inserção de novos programas como Cidade Escola, Mais Educação e oficinas e laboratórios de ensino e aprendizado, visando também à inclusão de jovens estudantes”, comentou Ivone, complementando que a escola está priorizando as turmas integralizadas, buscando alternativas pedagógicas para evasão e repetência escolar. “Temos atualmente 1200 alunos, divididos em 37 turmas nos turnos da manhã e tarde, e mais algumas turmas de Educação de Jovens Adultos (EJA) à noite.

Escola cidadã 

Foto Ederson Nunes/CMPA
Em sua manifestação, a vereadora Sofia Cavedon (PT), ressaltou a importância da Escola Monte Cristo está, sobretudo, na proposta político-pedagógica que é aplicada. Esta mudança, segundo ela, muitas vezes só teria a devida percepção por pessoas que acompanharam de perto o processo de construção da escola. "Foi o primeiro local em que foram aplicados os princípios da escola cidadã, rompendo com os paradigmas autoritários de educação herdados ainda da ditadura. Educadores foram chamados para construir proposta de ensino voltada para classes populares, evitando a pura e simples reprovação dos alunos", resgatou. Mais do que isso, a vereadora acredita que o espaço foi celeiro de reflexão, concepção, prática e, portanto, práxis.

Leia a íntegra da matéria no Portal da CMPA.