sexta-feira, 10 de julho de 2015

Sindicato dos Artistas pede realização da II Mostra do Teatro Glênio Peres

Veja aqui a íntegra da manifestação do Sated/RS

Foto Alexandre Böer
O Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos e Diversões do Rio Grande do Sul (Sated-RS) ocupou a Tribuna Popular da sessão ordinária desta quinta-feira (9/7). A entidade foi representada pelo seu diretor de finanças, Plínio Marcos Rodrigues Pinto Soares, que falou acerca da instituição e pediu a realização, neste segundo semestre de 2015, da II Mostra de Artes Cênicas e Música do Teatro Glênio Peres.

Foto Ederson Nunes/CMPA
Plínio Soares destacou que Porto Alegre está vendo os seus espaços cênicos diminuindo a cada ano. "É assim com o Teatro Túlio Piva, que está fechado, e o Teatro Elis Regina, que ainda nem está pronto", disse. O diretor ressaltou que a Companhia de Arte ficou fechada durante muito tempo este ano e apenas reabriu graças a um esforço "gigante" da sua diretoria. "Estamos perdendo força ano após ano. Restam poucos lugares em Porto Alegre para exercermos nossas atividades", disse.

Soares lembrou que o número de teatros municipais é pequeno, causando um deserto cultural. Ele destacou que a Sala Carlos Carvalho, situada na Casa de Cultura Mario Quintana, está fechada e lembrou de outros locais que estão sendo, segundo ele, esquecidos pelo poder público. O diretor ressaltou que a arte de rua deveria ser uma opção aos artistas, e não uma obrigação, mas, pelo fato de não haver local para exercer-se a cultura da arte, a rua está se tornando o local fixo de trabalho.

Foto Rozane Dalsasso
"Vislumbramos, em 2014, uma luz no fim do túnel com a I Mostra de Artes Cênicas do Teatro Glênio Peres, a qual tornou viva esta sala de teatro, tornando-a pública e atuante", disse. Plínio Soares lembrou que, na Lei de Diretrizes Orçamentárias de Porto Alegre, existe uma emenda, da vereadora Sofia Cavedon (PT), que determinada que seja realizada, todos os anos, a Mostra Glênio Peres; no entanto, até agora, o edital para a II Mostra não foi publicado pela Câmara. "Em reunião com o presidente Mauro Pinheiro, pedimos a realização do edital, mas não fomos atendidos porque, segundo ele, os banheiros estariam em reforma", destacou.

Soares ressaltou que há uma verba de R$ 160 mil para a realização da Mostra, a qual será devolvida à prefeitura, caso ela não aconteça. "Esta Mostra trará produção de bens culturais gratuitos para Porto Alegre, e queremos que os vereadores se solidarizem e não deixem o Teatro Glênio Peres ser esquecido", ressaltou.

Leia mais no Portal da CMPA.