quinta-feira, 9 de julho de 2015

Vigilância em Saúde apresenta trabalho na Câmara

Projeto de Lei que garante o plantão 24h para a vigilância epidemiológica, de forma permanente, de iniciativa de Sofia Cavedon, tramita na Casa Legislativa.

Foto Matheus Piccini/CMPA
Por proposição da vereadora Sofia Cavedon (PT), o trabalho da Vigilância em Saúde do Município, vinculada à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), foi apresentado no período de Comunicações Temáticas da sessão desta quinta-feira (9/7) da Câmara Municipal de Porto Alegre. “Quando você se alimenta, usa um consultório, compra um remédio, ingere água, você utilizou um serviço que passou pelo licenciamento da Vigilância Sanitária”, explicou o coordenador do órgão, Anderson Araújo de Lima.

Lima disse que a VS é inovadora na Capital por juntar todas as Vigilâncias (Epidemiológica, Sanitária, Ambiental e do Trabalhador) em um trabalho compartilhado das equipes, que atuam na prevenção de doenças e na promoção da saúde. Na área sanitária, um dos focos são os alimentos e a água, em um trabalho que envolve educação e prevenção, mas também coerção, por meio da fiscalização de estabelecimentos. “Muitas vezes temos de usar o poder coercitivo. Em 2014, apreendemos 41 mil quilos de alimentos impróprios para consumo humano”, informou. “Se essa comida fosse consumida, as pessoas adoeceriam, por isso temos de intervir de forma dura para prevenir agravos à saúde.” Nessa área, a VS também faz o licenciamento de hospitais, clínicas, escolas de educação infantil, serviços médicos e de assistência.

Na Vigilância Epidemiológica, como atestou Lima, a preocupação é a prevenção de doenças, por meio do controle de vetores e de roedores. A dengue - assim como a raiva, a meningite e a influenza - é uma dessas patologias. “Fazemos controle larvário, armadilhas para os mosquitos adultos, análise dos mosquitos capturados e bloqueios antes que haja pacientes”, afirmou. Lima lembrou que, em 2013, houve um surto de dengue, o que obrigou a VS a buscar medidas como a colocação, no Ceic da Capital, de todas as informações em tempo real do resultado das armadilhas. Também frisou a importância da notificação imediata das doenças epidemiológicas para que todos os trabalhos inerentes a elas possam acontecer.

Foto Matheus Piccini/CMPA
Já na Vigilância da Saúde do Trabalhador, conforme Lima, a preocupação é fiscalizar as condições inadequadas de trabalho. Na Vigilância Ambiental, são feitas ações como o licenciamento de Estações de Radio-Base (ERBs), e a fiscalização destas e do solo, da poluição atmosférica e da prevenção do fumo.

O coordenador ainda disse que um dos esforços da VS é pela qualificação das equipes. Contou que, recentemente, foi criada uma Residência Multiprofissional em parceria com a Escola de Saúde Pública. “A ideia é espraiar a forma de fazer vigilância em saúde”, afirmou. Por fim, pediu à Câmara que revise o Código de Saúde, alegando que 70% dos casos de alta complexidade registrados no Estado são atendidos em Porto Alegre. "É preciso instrumentalizar o trabalho dos vigilantes para que se façam ações preventivas, necessárias para mudar a forma como se trata a saúde pública”, disse.

Importância

Foto Matheus Piccini/CMPA
A vereadora Sofia Cavedon destacou a importância da VS. “Um trabalho que só é visível quando há um transtorno, quando fecha um empreendimento, um bar, ou quando há uma epidemia, infecção ou manifestação em função de alimentos”, disse. “São ações estratégicas que garantem nossa saúde e qualidade de vida, dão segurança.” Conforme Sofia, é preciso dar visibilidade e valorizar a VS. “Essa equipe que tem responsabilidade sobre as doenças de notificação compulsória, com plantão 24 horas sete dias por semana”, frisou.

Sofia ainda elogiou o fato de a VS trabalhar de forma integrada, como uma política de Estado e não de governo que vem sendo construída há anos e salientou o fato de a VS contar com servidores qualificados e experientes. Lamentou, porém, que o órgão ocupe “um prédio minúsculo, exíguo” e que não haja descentralização. “As condições de trabalho são fundamentais para o sucesso desse trabalho. Temos que valorizá-los na revisão do Código de Saúde”, declarou

Fonte: Portal da CMPA.

Veja também:
Projeto de Lei fortalece a Vigilância em Saúde
- Leia aqui a íntegra do projeto de lei.