quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Cia de Arte pede apoio da Câmara para regularização de prédio

Foto Guilherme Almeida/CMPA
O período destinado à Tribuna Popular, realizado na tarde desta quinta-feira (22/10), na Câmara Municipal de Porto Alegre, destacou os projetos do Centro Cultural de Arte da Capital.

A presidente do Conselho Gestor da Companhia de Arte, Betina Müller, relatou que, em 2015, o prédio que acolhe os artistas de Porto Alegre foi interditado pelo Corpo de Bombeiros, devido a problemas estruturais no local. “Este ano o prédio foi interditado, o que interrompeu todos os elementos que geram recursos para a Cia de Arte. Para a liberação definitiva do prédio, serão necessários cerca de R$ 70 mil para regularizar a parte final do PPCI”, disse.

Conforme destacou Betina, a Cia de Arte, como é conhecida popularmente, disponibiliza à comunidade um espaço acolhedor, cultural e de aprendizagem, onde são fabricados 70% da produção cênica de Porto Alegre. “O Centro cultural recebe por mês quatro mil visitantes, entre eles usuários do teatro, alunos e professores.”

Foto Guilherme Almeida/CMPA
O conselheiro da Companhia de Arte Plínio Marcos Rodrigues ressaltou que o Centro é um dos polos de economia produtiva muito importante para a Capital, onde são gerados empregos e renda para os artistas do município. “Temos um espaço tão rico em cultura que é capaz de gerar renda para muitos artistas. O prédio deve voltar com suas atividades o quanto antes.”

Rodrigues destacou ainda que um projeto arquitetônico para a restauração do edifício está encaminhado e necessita de recursos para ter continuidade. Segundo Plínio, a Prefeitura Municipal não tomou providências e não retornou as solicitações. “É triste vir novamente a esta Tribuna para falar do descaso da Prefeitura. Este é um grave problema que a classe dos artistas da Capital sofre. Porém, é mais triste ainda lamentar aqui que a Câmara Municipal de Porto Alegre não derrubou o veto do prefeito ao Plano Municipal de Cultura.”

Fonte: Portal da CMPA.