sexta-feira, 13 de novembro de 2015

PT: Em defesa da democracia, do desenvolvimento e da nossa história militante

Foto Caco Argemi
A vereadora Sofia Cavedon (PT) participou do ato na Capital, que reuniu  lideranças em defesa da democracia, do desenvolvimento e da nossa história militante.

Com este lema, o Partido dos Trabalhadores reuniu líderes do partido de todo o Rio Grande do Sul, num almoço nesta sexta-feira (13), no salão da Igreja Pompéia, no Centro de Porto Alegre.

O ato abriu com um tributo ao companheiro e ex-prefeito de Porto Alegre, João Verle, falecido no último final de semana. Uma salva de palmas marcou a homenagem.

Mais de 500 lideranças, entre elas, o ex-governador Tarso Genro, as bancadas federal e estadual, prefeitos(as), vereadores(as) e dirigentes do partido nos municípios gaúchos participaram da atividade. Além deles, dirigentes de entidades sindicais, dos movimentos sociais e populares e das setoriais do PT – mulheres, negros, jovens – estavam presentes.

Nos discursos, foi enfatizada a defesa do Partido, a ética na política e a luta contra o neoliberalismo que ronda a democracia implantada no País.

O ex-governador Tarso Genro, ao discursar, citou o outro líder partidário, Olívio Dutra, “símbolo de ética pública e de responsabilidade política, no qual o PT nacional deveria se inspirar, assim como faz a bancada federal e estadual”.

Para o próximo ano, Tarso diz que o PT terá que saber se reconstruir. “Deveremos responder aos desafios do próximo período eleitoral de maneira sólida contra o golpismo. É preciso que o PT mude a sua forma de fazer alianças, a fim de promover mais inclusão e a recomposição de construção da nação.” E concluiu: “Em 2016, manteremos os compromissos históricos com a população e mostraremos que o nosso partido tem capacidade de luta e de recuperação”.

Raul Pont em sua manifestação enfatizou que “os partidos políticos sempre passam por momentos difíceis. O PT passa por um deles. O partido nasceu com a convicção de que eram necessárias mudanças. Estamos com um grande desafio, que é mostrar ao nosso governo federal o caminho a ser trilhado. O PT não se coaduna com pensamentos neoliberais. O PT tem consciência que vai continuar, sempre, ao lado dos trabalhadores.”

Fonte: Portal do PT/RS