terça-feira, 24 de novembro de 2015

RS tem déficit de aproximadamente 196 mil vagas em creches e pré-escolas

Déficit atual é de aproximadamente 196 mil vagas  

Foto André Ávila/CP Memória
Com déficit de aproximadamente 196 mil vagas em creches e pré-escolas, o Rio Grande do Sul está longe de cumprir a meta de zerar a necessidade até o final do ano que vem, conforme estabelecia o Plano Estadual de Educação. Paralelo a isso, há recursos federais do Programa Proinfância, mas boa parte das obras para a construção de unidades está atrasada.

Um levantamento do Tribunal de Contas do Estado (TCE) mostrou que das 636 unidades previstas em 433 municípios, 59 obras estão inacabadas e 178 não foram nem mesmo iniciadas. Cerca de 60% das que não estão concluídas, estão localizadas em municípios que possuem as taxas mais baixas de atendimento da educação infantil.

Maria Verônica Dariva, membro do colegiado do Fórum Gaúcho de Educação Infantil, avaliou que o Rio Grande do Sul está atrasado na questão da implementação de uma rede para atender aos direitos das crianças. “A falta de creches traz um prejuízo duplo, primeiro para as crianças, depois para as famílias que não têm com quem deixar os filhos para ir trabalhar”, declarou.

Conforme ela, a grande demanda está nas regiões rurais e ribeirinhas, que além de não disporem de vagas, também não tem transporte para levar os alunos às instituições. As regiões urbanas, contudo, também enfrentam problemas. A necessidade maior está na idealização de estabelecimentos para alunos de 0 a 3 anos, pois atualmente há apenas uma média de 13% de cobertura no Estado.

Leia a íntegra da matéria no Portal do Jornal Correio do Povo.