quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Porto Alegre ainda tem transtornos após "temporal-furacão"

Foto Kaline Salgado
Nossa cidade está sendo testada na sua capacidade de reagir a tamanha força da natureza. Agora é de se perguntar sobre manejo, tipologia e idade de nossa arborização”. Sofia Cavedon

Ventos chegaram a 120 km

De acordo com o Sistema de Vigilância Meteorológica de Porto Alegre, a cidade foi atingida por um dos piores temporais da história recente. “A tempestade foi incomum pela violência e longa duração (quase uma hora). Uma das mais intensas das últimas décadas em Porto Alegre”, informou, em suas redes sociais.

Foto Kaline Salgado
A Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) do Rio Grande do Sul informou que cerca de 340 mil clientes ficaram sem fornecimento de energia no Estado, 90% deles em Porto Alegre, em função do temporal atípico que atingiu a cidade na noite de sexta-feira (29).

Os ventos chegaram a 119,5 quilômetros por hora (km/h) na estação dfo Inmet, no bairro do Jardim Botânico. “Extremamente raro esta estação ter vento acima de 100 km/h. A medição no Aeroporto Salgado Filho aeroporto indicou vento de 87 km/h”, disse o Metroclima.

Os principais locais atingidos foram a Região Central, Zona Sul, bairro Jardim Botânico e Petrópolis. A prefeitura de Porto Alegre informou ainda que o carnaval de rua que seria realizado neste sábado (13) no bairro Cidade Baixa foi cancelado por medidas de segurança.

Fonte: Portal Terra