segunda-feira, 14 de março de 2016

Presidente da Agapan apela por cidade mais verde

Foto Matheus Piccini/CMPA
A Câmara Municipal recebeu nesta segunda-feira (14/3), na Tribuna Popular, o engenheiro agrônomo e presidente da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), Leonardo Melgarejo. O tema da Tribuna foi o temporal que ocorreu em Porto Alegre no dia 29 de janeiro, quando centenas de árvores foram derrubadas pelo vendaval.

Melgarejo iniciou seu discurso falando que esse evento foi inédito e extremo, mas que se repetirá devido às mudanças climáticas ocasionadas pelo aquecimento global. Disse também que tivemos sorte, pois “não temos uma solução estratégica para esse tipo de situação. Os danos poderiam ter sido evitados com planejamento e assessoria".

O engenheiro agrônomo também criticou o corte de árvores inadequado, pois isso as fragiliza ainda mais e dificulta a cicatrização. “Precisamos estabelecer critérios para replantio e manutenção de árvores”, sugere Melgarejo.

Ele também fez algumas propostas para a Câmara, como a criação um fórum permanente em defesa do verde; redução de IPTU para quem protege árvores; e uma política de desenvolvimento do verde. Por fim, fez um apelo por uma cidade mais arborizada e, consequentemente, com mais qualidade de vida: “Porto Alegre vem se tornando cada vez mais cinza. O bem-estar das pessoas e da cidade depende das árvores. A população está comovida e pede ajuda”.ebeu nesta segunda-feira (14/3), na Tribuna Popular, o engenheiro agrônomo e presidente da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), Leonardo Melgarejo. O tema da Tribuna foi o temporal que ocorreu em Porto Alegre no dia 29 de janeiro, quando centenas de árvores foram derrubadas pelo vendaval.

Melgarejo iniciou seu discurso falando que esse evento foi inédito e extremo, mas que se repetirá devido às mudanças climáticas ocasionadas pelo aquecimento global. Disse também que tivemos sorte, pois “não temos uma solução estratégica para esse tipo de situação. Os danos poderiam ter sido evitados com planejamento e assessoria".

O engenheiro agrônomo também criticou o corte de árvores inadequado, pois isso as fragiliza ainda mais e dificulta a cicatrização. “Precisamos estabelecer critérios para replantio e manutenção de árvores”, sugere Melgarejo.

Ele também fez algumas propostas para a Câmara, como a criação um fórum permanente em defesa do verde; redução de IPTU para quem protege árvores; e uma política de desenvolvimento do verde. Por fim, fez um apelo por uma cidade mais arborizada e, consequentemente, com mais qualidade de vida: “Porto Alegre vem se tornando cada vez mais cinza. O bem-estar das pessoas e da cidade depende das árvores. A população está comovida e pede ajuda”.

Fonte: Portal da CMPA.